Por pbagora.com.br

Após ter decreto revogado e ter que manter bares e restaurantes de Campina Grande fechados nos dias 24, 24, 31 de dezembro e 1º de janeiro conforme decreto estadual, o prefeito do município, Romero Rodrigues diz que vai recorrer.

Romero publicou decreto onde autoriza bares e restaurantes a funcionarem normalmente nos dias especificados acima, agindo, desta forma, na contramão de do decreto publicado pelo Governo do Estado.

No entanto, o Estado foi a justiça e conseguiu, nesta quinta-feira (24), a revogação do decreto emitido pelo gestor campinense, passando a valer a determinação assinada pelo governador João Azevêdo. A medida visa evitar aglomerações e reduzir a possibilidade de contaminação pelo novo coronavírus.

Nesta sexta-feira (25), Romero Rodrigues declarou que deve recorrer da decisão para manter o funcionamento normal dos estabelecimentos nos dias 31 de dezembro e 1º de janeiro, feriado de Ano Novo, com o intuito de “salvar o final de ano”.

A decisão de revogar o decreto publicado por Romero foi do juiz Ely Jorge Trindade, da 1ª Vara de Fazenda Pública de Campina Grande. Ele estipulou multa de R$ 50 mil em caso de descumprimento da decisão.

PB Agora
com informações do Polêmica Paraíba

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Twitter diz que post de Bolsonaro sobre ‘tratamento precoce’ da Covid viola regras

Rede social colocou alerta sobre ‘publicação de informações enganosas’. Este tipo de medida restringe a circulação do tuíte, mas ele continua disponível na rede social. O Twitter colocou por volta…

Julian Lemos crítica Bolsonaro: “O homem que está no poder, não é o que elegemos”

O deputado federal Julian Lemos, do PSL, usou seu perfil numa rede social para para fazer um desabafo a respeito do presidente da República, Jair Bolsonaro. Na postagem, Julian critica…