Por Carlos Magno

Não é novidade para toda a Paraíba que o governo Ricardo Coutinho (PSB) passa por sérios problemas. Se formos elencar área por área, não há uma só em que o governador pode dizer abertamente que surfa em mar de águas claras e mansas. Da segurança pública à saúde, da relação com as categorias de servidores públicos à relação com os deputados… Os problemas são muitos e visíveis.

Por outro lado, o governo tenta passar para a população que a Paraíba é outra na gestão socialista. Elencar as obras de pavimentação, mesmo sendo fruto da operosidade do ex-governador Cássio, que iniciou o processo de financiamento da Cooperação Andina de Fomento – CAF; e da agilidade do ex-governador José Maranhão, que conseguiu a liberação da verba que, hoje, é utilizada por Ricardo, não vale.

Elencar obras de esgotamento sanitário também não vale, pois são fruto do Governo Federal, através da Funasa. Adutoras, centro de convenções… tudo não passa de ação federal que Ricardo aproveita para pegar carona. Porém, até então o governador não havia dado uma declaração que desabonasse o seu próprio governo. Pelo contrário, investe maciçamente em mídia para tentar mostrar uma Paraíba que só ele vê.

Mas, esta semana, uma declaração do próprio Ricardo Coutinho dá mostras de que, no íntimo, ele sabe que seu governo vai mal das pernas. Ele pode, até, ter sido traído pelo subconsciente, ao dizer, em público, o que comenta no resevado com os mais chegados. Em entrevista na capital, Ricardo admitiu os problemas, mas também disse que vai superá-los.

“Esse governo sabe remar contra a correnteza; sabe nadar em águas turvas. Somos um governo que tem a raiz na superação das adversidades”. A frase do governador escancara o que todos sabem: o governo vai mal das pernas, mas, mesmo assim, Ricardo aposta numa volta por cima para, nas Eleições 2014, entrar na disputa pela reeleição sem o desgaste que o acompanhou até aqui.

Mas, para não perder o “jeito Ricardo Coutinho” de tratar os assuntos, aproveitou para ‘tirar onda’ com seus opositores. Não dizendo, mais uma vez, que vai ‘dar uma sura de vara’ nos opositores, como no dia de seu aniversário, mas desdenhando do que pontua a oposição em relação ao mesmo assunto.

“Eu fiquei tão preocupado que estou quase paralisando as obras. Evidentemente, eu tenho mais coisas para fazer”, disse Ricardo, em tom de deboche. Sobre o termo ‘vara’, Ricardo não usou de respeito, de novo, e sapecou: “essa palavra (vara) virou fixação para alguns”. Esse governador é mesmo uma graça…

Por Carlos Magno

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Pedro Cunha Lima contesta decisão judicial sobre fechamento de escolas

O deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) considerou incoerente o novo decreto publicado pela Prefeitura de João Pessoa que suspendeu a realização de aulas presenciais na cidade. A decisão foi…

Opinião: a pergunta suicida de Nilvan a Cícero. Quem terá sido o autor da infeliz ideia?

A coisa soou tão absurdamente negativa para Nilvan que não seria demais perguntar se foi ingenuidade ou má fé. Ingenuidade se partiu do candidato; má fé se o orientaram a…