Na verdade não vou contar nada além do quem foi dito em áudio e bom som.

O ponto de discórdia foi mesmo Nadja Palitot.

Na reunião do PSB, a bichinha de “Nadja” virou “Cobra D’água” no placar de 15 para Ricardo, contra  Manoel Junior, Batinga e Neto Franca.

Resta saber se Maranhão vai engolir essa, como engoliu sem água o episódio de Luciano Agra como vice sem o PMDB ser escutado.

A verdade é que a Executiva estadual do PSB tomou a decisão, após 3 horas de reunião onde todos falaram e por maioria foram contra a nomeação do deputado Guilherme Almeida (PSB) para o governo Maranhão III, permitindo a abertura de uma vaga na Assembléia para Nadja Palitot (PSB), inimiga número 1 do prefeito Ricardo Coutinho (PSB).

Vamos escutar o que interessa?
 

Edvaldo Rosas fala da resolução tomada onde desautoriza Guilherme Almeida assumir a secretaria de Maranhão, e de quebra alfineta Expedito Pereira 

 
 

Edvaldo Rosas manda um recado para José Maranhão que não aceita imposição do Governador dentro do PSB

  

 

Edvaldo Rosas chama de “dura” a resolução tomada pelo PSB: ” O fato de Maranhão chamar um deputado do PSB sem consulta, nós não aceitamos isso”, disparou Rosas.  


 

O deputado Batinga Paz e Amor, parece que nem participou da reunião. Escute Batinga!

 

Bom,  vamos agora acompanhar os próximos capítulos desta novela que só está começando.

 

REFLEXÃO MALUCA
 

Enquanto o PSB gastava todas as energias para não aceitar uma secretaria, o PT do outro lado da cidade mesmo tendo o vice-governador Luciano Cartaxo e Lula como aliado presidente, chorava para conquistar duas secretarias.
Vai entender esse povo! 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Galdino alega desconhecer novo pedido de impeachment na ALPB

Em entrevista nesta terça-feira (18), o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), deputado Adriano Galdino (PSB) disse desconhecer a existência de um suposto  novo pedido de impeachment contra o…

Análise – Os foguetões sobraram para o São João: por quatro votos a um, STJ mantém RC em liberdade

Se porventura o ministro Sérgio Moro, da Justiça, veio à Paraíba pensando em (também) causar influência sobre o julgamento do habeas corpus da PGR contra o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB),…