A Paraíba o tempo todo  |

Região do Cariri passou seis anos a “pão e água”, declarou o prefeito de Taperoá

O prefeito de Taperoá, Deoclécio Moura, do PSB, não economizou nas palavras ao afirmar que a região do Cariri passou os seis anos do governo do PSDB a “pão e água”. Disse ainda que a retomada das obras pelo governo José Maranhão (PMDB) é uma “felicidade”. “Saúde é um direito de todos”, ressaltou, ao receber o governador em Monteiro.

“Maranhão vem assinar a ordem de serviço de um hospital da importância de Monteiro. A gente está vendo a mesma coisa acontecendo em Taperoá”. Ele lembrou que com a retomada das obras do hospital de Taperoá, outras nove cidades circunvizinhas, que não tinham nenhuma unidade de saúde, serão beneficiadas.

“O hospital de Taperoá tem uma programação de 80 leitos, está abandonado e a gente vê que até maio será inaugurado, é uma felicidade muito grande, principalmente porque nós gestores temos de dar uma resposta à população. Eu acredito que hoje em Monteiro, assim como tivemos em Taperoá, Sumé, é uma afirmação de compromissos assumidos no passado, mas que estão sendo honrados hoje pelo governador Maranhão”, declarou Deoclécio Moura.

Em entrevista às rádios da região, o prefeito disse que o Cariri e o todo o Estado têm o crescimento retomado. Ele citou como exemplo Campina Grande, que é administrada pelo PMDB. “Todos nós tínhamos um compromisso com a Paraíba, cada um em seu município. Mas, o todo é que se tem um governo hoje que tem compromisso com a população”, disse.

Ressaltou que todos os investimentos levados por Maranhão ao Cariri vão repercutir posteriormente. E explicou: “Taperoá vai crescer nem que não queira porque vai sediar nove municípios dentro de uma cidade que vai poder dar assistência à saúde e desafogar Campina Grande, acabando com a saúde de quatro rodas (as ambulâncias) que será substituída pela saúde de verdade (o hospital)”.

Ao ser perguntado se os prefeitos têm mais acesso ao governo, com Maranhão no cargo, Deoclécio Moura respondeu: “Eu estou sentindo isso na própria pele. Antigamente não se tinha acesso ao governo e, quando tinha, eram promessas vãs, que até hoje não foram cumpridas”. Para a retomada das obras de hospitais inacabados em Sumé, Taperoá e Monteiro o governo está alocando R$ 30 milhões em recursos.

E mais: “Hoje, o que Maranhão está fazendo é exatamente o que se deve fazer um político de compromisso. Quando se assume o governo, passa a ser o governador da Paraíba e não existe partido político que seja maior que a necessidade. E a necessidade é de todos. Quem tem compromisso, efetivamente tem que tratar a todos por igual”.

 

Secom

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe