Brasília – Plenário da Câmara dos Deputados durante sessão extraordinária convocada para analisar a MP dos Portos, segue vazio.

A Câmara dos Deputados aprovou em segundo turno na noite de ontem (6), por 370 votos a favor, 124 contra e uma abstenção, o texto-base da proposta de reforma da Previdência. Por se tratar de uma proposta de emenda à Constituição (PEC), eram necessários ao menos 308 votos favoráveis. Os deputados federais paraibanos Efraim Morais (DEM) e Hugo Motta (PRB) concordavam na aprovação da matéria, só divergiram no tocante aos seus votos sobre este tema.
A sessão durou cinco horas e meia. O texto-base aprovado nesta terça é igual ao aprovado no primeiro turno, em 10 de julho, quando 379 deputados votaram a favor e 131 contra. Enquanto o coordenador da bancada federal paraibana no Congresso, o deputado Efraim Filho já tinha a certeza de que a proposta de reforma da Previdência seria aprovada na Câmara dos Deputados – em segundo turno. Foi aprovada “com a mesma margem de votos do primeiro turno”, disse o democrata. Na votação do primeiro turno da matéria no dia 12 do mês passado, a matéria foi aprovada por 379 votos contra 131.
Apesar de concordar com Efraim sobre a aprovação da matéria na Casa, Hugo destacou que, assim como fez no primeiro turno, votou contra a proposta: “Entendemos que essa reforma não serve ao país, ela prejudica as pessoas que ganham menos”.

Redação

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Vereador propõe iniciativas para estimular a geração de empregos e renda em Campina

O vereador campinense Olímpio Oliveira, disse nessa quinta-feira (14), na Câmara Municipal de Campina Grande (CMCG), a importância que os parlamentes eleitos devem ter na busca soluções para os problemas…

Wilson Filho aponta morosidade da PMJP na contenção na Barreira do Cabo Branco

O deputado estadual Wilson Filho (PTB), comentou essa semana (12), no plenário da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), a posição do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), de elogiar…