A Paraíba o tempo todo  |

Recursos destinados por Ruy beneficiam crianças e adolescentes institucionalizados

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Nesta terça-feira (13) é celebrado o aniversário de 31 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), uma das principais leis do Brasil e que reúne todos os direitos dessa parcela da população. Segundo o deputado federal, Ruy Carneiro, um dos principais desafios ainda é garantir políticas públicas capazes de garantir cidadania, educação e dignidade a todas as crianças e adolescentes.

Somente este ano, o parlamentar está destinando mais de R$ 1 milhão para entidades e associações que têm a atenção voltada às crianças e adolescentes e que buscam melhorar a educação, a alimentação e o bem estar delas. Além disso, Ruy destaca que empenhou recursos para construção de creches e escolas em mais de 15 cidades paraibanas.

“É importante essa união de esforços para tentar garantir uma melhoria na qualidade de vida de todas as crianças e adolescentes, que vivem em situação de vulnerabilidade social. São situações em que muitas vezes, o poder público falha. É por isso que venho destinando ano a ano recursos de emendas a essas entidades”, explicou Ruy

Casa do Pequeno Davi, Aldeia SOS, Aliança Franco Brasileira de Bayeux, Lar Evangélico da Criança e do Adolescente e  Casa Shalon, são algumas das entidades que são auxiliadas pelo trabalho do parlamentar, que assegura a tentativa de aumentar esse apoio. “Estou sempre disposto a lutar e a receber demandas dessas entidades. Nosso intuito é trabalhar para para contribuir para a efetivação dos direitos humanos, em especial de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, com ações de educação integral”, enfatizou.

Para Ruy, educação é uma das maiores preocupações. Por isso, ele destaca o envio de recursos para estruturar e construir escolas e creches com padrão de qualidade, em cidades como de Pedras de Fogo, Sertãozinho e Gurienhém.

Falta de Alimentação

Ruy ainda lamentou o fato da prefeitura de João Pessoa não estar garantindo alimentação às crianças que estão longe do ambiente escolar nesta pandemia. “Estamos no dia 13 de julho e as crianças não receberam o necessário para se alimentar em casa. De janeiro até agora, somente dois kits foram entregues, o que compromete a vida de todas elas e é um desrespeito grande a toda essa geração.”

Da Redação com Assessoria

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe