Ao revelar desconhecer qualquer tipo de relação entre o superintendente exonerado do Incra na Paraíba com a ala de esquerda, o ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), voltou a endurecer o discurso contra a ala Bolsonarista no país que, segundo ele, vive um momento de histeria.

Segundo o socialista, alguns apoiadores do atual governo agem como se estivessem ressuscitando a revolução e o marxismo, como se houvesse uma disputa de poder entre comunismo e capitalismo, que beira à maluquice.

“Eu desconheço qualquer tipo de relação. O que eu sei é que tem uma histeria dentro do Brasil e dentro do Estado, histeria dos apoiadores de Bolsonaro que ressuscitaram a revolução, o marxismo, como se estivesse na ordem do dia uma disputa de poder entre comunismo e capitalismo. Isso é uma maluquice. Só gente muito perturbada que consegue encontrar isso aqui onde nós estamos vivendo”, ressaltou. As declarações do socialista repercutiram no Sistema Arapuan FM.

Liderança Política

Sobre ser escolhidos tanto pelos paraibanos, quanto pelos pessoenses (que também são paraibanos) como a principal liderança política, Ricardo é só agradecimentos. Segundo ele, o povo reconheceu o trabalho que foi feito tanto na Capital enquanto prefeito, quanto no Estado, enquanto governador.

“Eu não posso deixar de registrar minha satisfação em função da generosidade, porque isso nada mais é que generosidade do povo da Paraíba. O que eu sei é que eu me esforcei muito durante oito anos. Eu sei a Paraíba que eu peguei, eu sei as condições do Estado e sei também como foi difícil modificar àquela lógica anterior que servia a pequenos grupos, que servia a famílias, e fazer com que a Paraíba alcançasse um patamar alto. Você pega um estudo do Banco Santander, que nós não temos nada com eles, e eles colocam a Paraíba como o único estado do Nordeste com crescimento forte, ou seja, o centro de liderança pública coloca a Paraíba por dois anos seguidos e acho que nesse ano também como o Estado mais competitivo do Nordeste. A Paraíba não era nada disso e ela continuou assim porque o governo teve coragem de enfrentar os seus gargalos”, ressaltou.

 

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: Estaria o ex-governador Ricardo Coutinho forçando João Azevêdo se tornar um político tradicional?

Neste novo cenário que se constrói – a partir de um rompimento político entre ambos – estaria o ex-governador Ricardo Coutinho transformando João Azevêdo numa figura política, no sentido mais…

Senado vota brecha para aumentar dinheiro público em campanha

Os senadores devem votar nesta semana uma proposta que abre brecha para o aumento do fundo eleitoral, que financia as campanhas políticas. Para valer nas eleições municipais de 2020, o…