Por pbagora.com.br

O desempenho pífio do MDB na disputa pelo Governo da Paraíba nestas eleições é atribuído pelo deputado estadual reeleito Raniey Paulino a um fator: “O erro ocorreu na estratégia de comunicação”, disse.

 

“Faltou demarcar território. Se tivesse ocorrido, por exemplo, uma defesa da candidatura de Bolsonaro, teríamos, pelo menos, um segundo turno. A direita não ficou com ninguém [na Paraíba]”. Para ele, ao invés disso, o candidato José Maranhão tentou colar sua imagem à Lula, que já tinha defensor qualificado: o PSB, além de tentar manter longe a imagem do candidato do MDB Henrique Meirelles que tinha como padrinho o presidente Michel Temer.

 

O deputado acredita que nestas eleições, enquanto prevaleceu à lógica das coligações, o sistema eleitoral esteve infectado por ideais incompatíveis com o objetivo da política. “É um sistema que contribui para o 'toma lá dá cá', é fisiologismo puro. O centrão tem vivido disso. Meu partido, o MDB, nacionalmente tem se caracterizado por um viés fisiologista. Torço muito para que o MDB fique na oposição. Dos 12 anos que sou deputado, passei 1 ano e 10 meses na situação, os demais fui oposição. E estou vivo e reeleito. É digno ser oposição e é digno ser governo, faz parte do processo. Agora o ‘toma lá dá cá é ruim’”

 

 

Redação

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Notícias relacionadas

Senado define presidente, vice e relator da CPI da Covid-19; veja quem são

Um acordo entre parlamentares que vão compor a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia no Senado, responsável por investigar as ações do governo federal e o uso de verbas…

Opinião: Lava Jato só serviu para pôr a extrema-direita no Poder e quebrar o Brasil

Para melhor avaliar o estrago que foi a Lava Jato, basta que se observe o que era o Brasil antes e depois de instituída esta Operação. Tanto do ponto de…