A Paraíba o tempo todo  |

PTN estuda pedido de cassação de Ricardo

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

O presidente do PTN de João Pessoa e secretário-geral do partido no Estado, Nicola Lomonaco, declarou na manhã deste sábado (28) que a divulgação de bilhetes assinados pelo prefeito Ricardo Coutinho (PSB) loteando cargos e concedendo gratificações para servidores indicados por vereadores confirmam a denúncia do partido de que se instalou na prefeitura um verdadeiro esquema de mensalão proporcionado com o erário municipal.

Segundo ele, a comprovação da denúncia, feita originalmente pelo partido durante a campanha eleitoral de 2008, “lava a alma” do professor Francisco Barreto, ex-secretário de Administração e candidato à época a prefeito pela legenda. As denúncias de mensalão contra Ricardo foram feitas durante debate da TV Cabo Branco, na campanha em 2008.

“Durante a campanha, procuramos alertar à população que o prefeito Ricardo Coutinho usava a máquina administrativa em troca de apoio político e eleitoral. Não por menos a folha de pessoal da prefeitura tem crescido vertiginosamente”, declarou Nicola.

Ele disse que vai se reunir a partir de segunda-feira com a assessoria jurídica do partido para estudar a possibilidade de entrar com ação pedindo cassação do mandato do prefeito por improbidade administrativa.

Nicola cita ação movida pelo Ministério Público em Pernambuco, onde o prefeito de Ipojuca respondeu por improbidade por lotar cargos comissionados entre os vereadores em troca de apoio político. Neste caso, o MP pediu o afastamento imediato do prefeito pernambucano. “Conceder gratificações é uma prerrogativa de qualquer prefeito, mas tem que serem dadas com critérios técnicos e administrativos e não por vontade política do gestor em controlar a Câmara”, declarou Nicola.

Ele lembrou ainda das declarações do PTB paraibano, deputado Armando Abílio, para quem o prefeito Ricardo Coutinho cumpriu acordo com o partido.

A matéria do PB Agora revela bilhetes assinados pelo próprio prefeito Ricardo concedendo gratificações para parentes e assessores de vereadores.
“O secretário de Administração do Município, senhor Gilberto Carneiro, confirmou a concessão das gratificações alegando que é natural. Vejo isso como uma confissão de que a máquina administrativa está sendo usado em favor do projeto político do prefeito”, completou.


PB Agora

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe