PTB se solidariza com situação de Eliza Virgínia e é primeiro partido a convidar vereadora a se filiar à sigla; parlamentar é acusada de infidelidade partidária

 

O vereador de João Pessoa, Tavinho Santos (PTB), em entrevista ao portal PB Agora, na tarde desta quinta-feira (2), disse que convidou a vereadora Eliza Virginia (PPS) para se filiar ao partido caso sua legenda a expulse por infidelidade.

“Nosso partido está de braços abertos para receber a vereadora. O convite já foi feito por que Eliza é uma parlamentar com muito futuro e competência”.

Tavinho também comentou a decisão do PPS, que clasificou como arbitraria, de tentar cassar seu mandato na Câmara de Vereadores de João Pessoa.

“Não acredito que o partido tome essa atitude de expulsar a parlamentar. Na Paraíba em todos os partidos, sem exceção, muitos filiados não seguiram suas legendas e por que só Eliza será punida”.
 

Entenda o caso:

Eliza Virginia contrariando seu partido (compôs a coligação de Ricardo Coutinho – PSB) apoiou nas últimas eleições o candidato à reeleição José Maranhão (PMDB) e agora vai responder a um processo que pede sua cassação.

Leia também:

Prestes a ser cassada por infidelidade partidária, vereadora Elisa Virgínia amarga à ausência de convites por partes das outras siglas

Enquadrada pelo partido pela prática de infidelidade partidária, a vereadora de João Pessoa, Elisa Virgínia do PPS não anda com uma maré das melhores. Praticamente ‘avulsa’, a parlamentar vem amargando uma total ausência de convites por parte das outras siglas do Estado. Nem o PTB que saiu derrotado nas urnas e que pensa em reformular o partido para o próximo pleito tomou a iniciativa de convidar a parlamentar para fazer parte dos quadros da sigla nos próximos anos.

Vale salientar que Elisa foi enquadrada por defender a candidatura de José Maranhão (PMDB) em vez de seguir a orientação da executiva estadual, que era apoiar a candidatura de Ricardo Coutinho (PSB) para o Governo do Estado.

Em âmbito nacional o PPS já mostrou que está disposto a dar continuidade à caça às bruxas. Prefeito de Jaguariúna (SP), Gustavo Reis, foi o primeiro a cair no quadro político do PPS, que passa por "amplo processo de reestruturação”.

Contra Reis, pesou o apoio dado à então candidata do PT, Dilma Rousseff, na corrida presidencial. Como integrava a coligação "O Brasil Pode Mais", do tucano José Serra, o partido entendeu que o prefeito cometeu "atos graves" ao desrespeitar uma decisão do comando nacional da sigla.

Na Paraíba a questão não foge à regra. Filiados da sigla, com mandato e sem mandato vem defendendo a punição da parlamentar. Até agora a única que se manifestou a favor da vereadora foi à deputada Socorro Marques, do PPS. Esta por sua vez não conseguiu a reeleição no pleito deste ano e sequer conseguiu ajudar na candidatura do filho, o que significa que não tem voz ativa no partido.

Agora resta a Elisa esperar pela notificação do partido e aguardar a ‘caridade’ de algum dirigente partidário que queira incorporá-la nos quadros do partido

 

 

 

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Licença curta de titular frustra sonho de suplente assumir mandato na ALPB

Sem afastamento para tratamento de saúde, Manoel Ludgério frustrou as pretensões da primeira dama de Santa Rita e Jane Panta assumir mandato na Assembleia Legislativa da Paraíba. É que o…

‘Operação Famintos 2’: Confira a relação dos presos na segunda fase

O vereador campinense, Renan Maracajá (PSDC), tinha alta influência na organização criminosa suspeita de fraudar processo licitatório para o fornecimento de merenda escolar em Campina Grande. É o que aponta…