O presidente do Partido dos Trabalhadores no Estado da Paraíba, Rodrigo Soares, orientou aos filiados que ainda mantém cargos no Governo do Estado, que entreguem os postos. Os que não cumprirem a orientação podem ser convidados a deixar a legenda.

Segundo o presidente do partido, após o rompimento do PSB nacional com o governo da presidenta Dilma Rousseff (PT), e entrega de cargos no estado de Pernambuco, o partido orienta aos filiados que ainda mantém cargos no governo Ricardo Coutinho (PSB) que deixem os postos. “Ou ficam no governo, ou ficam no PT”, exclamou Rodrigo Soares. “Não há mais espaço para que o partido conviva com dissidência interna”, completou.

Rodrigo Soares lembra ainda que o governador do estado de Pernambuco, Eduardo Campos, está fazendo “dobradinha” com o senador Aécio Neves (PSDB), na oposição nacional à presidenta Dilma, e que o partido não irá admitir que filiados permaneçam juntos ao PSB. “Não há mais espaço ou motivos para que qualquer filiado do PT permaneça junto ao Governo do Estado, que faz parte da oposição nacional à presidenta Dilma Rousseff, devendo os filiados entregar os cargos, pois o PT tem projeto para disputar o Governo da Paraíba nas eleições de 2014, além do grande projeto nacional em torno da presidenta Dilma Rousseff”, disse o presidente.

Ainda segundo o presidente do partido, os que descumprirem a orientação serão submetidos às instâncias partidárias. “O palanque do PT só cabe a presidenta Dilma Rousseff e seus aliados, os adversários estarão em outro palanque”, destacou.

 

 

 

Assessoria de Imprensa

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Líder do G11 parabeniza RC e João pelo equilíbrio fiscal da PB e torce pela paz no jardim girassol

O líder do G11 na Assembleia Legislativa da Paraíba, deputado Júnior Araújo, comemorou a divulgação feita pela Secretaria do Tesouro Nacional citando o balanço das contas dos estados brasileiros e…

Duelo dos girassóis: foi deflagrado o rompimento do grupo político de RC e João

Fontes palacianas informaram ao PBAGORA que o caminho é sem volta. “Está rompido”, disse um interlocutor que não quis se identificar, referindo-se ao rompimento entre o ex-governador Ricardo Coutinho e…