Por pbagora.com.br

O presidente estadual do PSOL, Fabiano Galdino, voltou a criticar hoje à tarde o Governo do Estado e reafirmou a pré-candidatura do PSOL como forma de ir além de levar as eleições para o segundo turno. “Queremos ir além de levar a decisão para o segundo turno. Queremos ser o diferencial no resultado final”, opinou.

Ao analisar o governo do PSB na Paraíba e as intenções do o governador Ricardo Coutinho de ser candidato à reeleição, Galdino afirmou há falhas do Governo em áreas como Educação, Segurança e Habitação. “Reconhecemos que houve um ligeiro aumento nos contracheques de prestadores de serviço da Educação, com a bolsa de desempenho. Mas entendemos que essa medida é paliativa e não resolve o problema salarial desses profissionais. É preciso realizar concurso público progressivo, com a finalidade de profissionalizar a máquina pública, e, enquanto perdurar a utilização da mão de obra de professores pro tempore, é necessário que o Governo pague os mesmos salários que recebem os concursados e efetivos”, defendeu.

Segundo Galdino, o PSOL paraibano enfrentará em 2014, sua terceira disputa ao Governo do Estado, com a pré-candidatura do assistente social Tarcio Teixeira, escolhido em reunião do Diretório estadual em dezembro do ano passado em acordo, que também indicou o nome do professor Nelson Júnior para ser o pré-candidato ao senado.

O dirigente lembrou que, o PSOL já participou da disputa ao Governo do Estado em duas edições. Em 2006, quando lançou o nome do prof. Davi Lobão e em 2010, com a candidatura de Nelson Junior. “Nessas disputadas o PSOL foi o responsável pela realização do segundo turno. Nas eleições que se avizinham queremos ir muito além, problematizando para a definição final”, declarou.

Questionado sobre os planos do PSOL para a Paraíba, Galdino disse que o projeto do PSOL inclui governar para a geração de emprego e renda no Estado, o que significa a busca de caminhos para a inserção no mercado de trabalho de paraibanos que sobrevivem do sub-emprego. ”A geração de emprego e renda são condições importantes como integrante de um conjunto de medidas para o enfrentamento da violência. Fico preocupado com o fato de muitos jovens em idade e necessidade de ingressar no mercado de trabalho estarem com as portas do mercado de trabalho fechadas”, destacou.

 

Ascom

Notícias relacionadas

Estados liderados por bolsonaristas encabeçam mortes por covid-19; veja posição da Paraíba

Um estudo feito pela unidade de inteligência do portal Congresso em Foco mostra que os estados que mais votaram em Jair Bolsonaro no primeiro turno das eleições presidenciais de 2018…

Ao lado de Aguinaldo, prefeito pede a ministro recursos para Saúde de São José de Espinharas

Neste sábado (17) o Prefeito de São José de Espinharas, Netto Gomes (Progressistas), participou juntamente com o deputado federal e líder da Maioria no Congresso, Aguinaldo Ribeiro (Progressistas) da visita…