A Vara de Execuções Penais (VEP) do Distrito Federal determinou nesta quinta-feira (28) tratamento igualitário em relação a alimentação e visitas para todos os presos na penitenciária da Papuda, em Brasília.

A decisão foi tomada devido a ação apresentada pelo Ministério Público, que apontou tratamento diferenciado a condenados no processo do mensalão detidos na Papuda.

 

Na decisão, assinada por três magistrados da VEP, os juízes destacam que foram ao presídio e verificaram "insatisfação" e "instabilidade" na penitenciária.

"A quebra da isonomia encontraria justificativa apenas e tão somente se fosse possível aceitar a existência de dois grupos de seres humanos. […] Determino tratamento igualitário aos internos e visitantes do sistema penitenciário", diz a decisão.

No fim de semana passado, a Subsecretaria do Sistema Penitenciário do DF informou que os condenados no mensalão terão direito a visita às sextas-feiras, enquanto os demais presos têm direito quartas ou quintas. O governo alegou que a medida visava garantir a segurança na Papuda.

Na decisão, a VEP afirmou que vai estender a todos os presos do sistema prisional "eventuais direitos, garantias ou regalias concedidas por ato administrativo, formal ou não, determinado a sentenciado ou grupo de apenados, especialmente no que se refere a regras de visitação e alimentação".

Simone Vasconcelos e Kátia Rabello

Os juízes determinaram ainda que as condenadas Simone Vasconcelos, ex-funcionária de Marcos Valério, e Kátia Rabello, ex-presidente do Banco Rural, ambas presas no 19º Batalhão da PM na Papuda, sejam transferidas para a Penitenciária Feminina do DF, mais conhecida como Colmeia, que fica no Gama, cidade satélite de Brasília.

Conforme o Tribunal de Justiça do Distrito Federal, o 19º Batalhão da PM é um núcleo específico para militares que aguardam julgamento.

Ambas aguardam decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre pedido de transferência para Minas Gerais.

Os juízes pedem ainda que o governo do DF aumente a vigilância nos arredores da Papuda.

G1

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: Eliza estimula suicídio e recrimina discussão sobre violência contra mulher

O cuidado quando se escreve sobre algo ou alguém requer, antes de tudo, certa parcialidade, pois entendo que ser imparcial por completo é algo fantasioso e humanamente impossível de ser…

Adriano Galdino recebe título de cidadão pessoense e Medalha Epitácio Pessoa

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino, recebeu, nesta segunda-feira (21), o título de cidadão pessoense e a Medalha Epitácio Pessoa, durante sessão solene realizada em conjunto…