Nesta terça-feira (26), a Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), a Confederação Nacional de Municípios (CNM), o Movimento Mulheres Municipalistas (MMM), as associações microrregionais de municípios, prefeitos e prefeitas paraibanos, divulgaram uma Carta em que defendem a não realização das eleições municipais este ano por conta da pandemia causada pelo coronavírus e que em decorrência disso, seja considerada a posição histórica do Movimento Municipalista Brasileiro no sentido da unificação dos mandatos com a realização de uma eleição geral em 2022.

A carta foi elaborada durante reunião do Conselho Político da CNM realizada na segunda-feira (25).

Os gestores defendem diversos pontos e entre eles o fato de que há prazos a serem cumpridos, em atendimento à legislação eleitoral, que obrigam o afastamento dos servidores, em especial daqueles que atuam nas áreas da saúde e assistência social, fundamentais nesse momento de crise sanitária e que tenham a expectativa de concorrer.

Também foram colocadas em pauta às pré-convenções partidárias e às convenções partidárias, previstas no calendário eleitoral para se realizarem de 20 de julho a 5 de agosto, mas que por conta do isolamento social não poderão contar com o debate entre pré-candidatos e convencionais.

Também ficariam impossibilitados de concorrer milhares de candidatos com mais de 60 anos.

“O direito à reeleição é constitucional e a Democracia assegura a todos os cidadãos o direito de votar e de ser votado” diz trecho.

Os gestores dizem entender que o exercício do voto, por si, também é um risco, pois – mesmo que mantido o distanciamento social, o uso obrigatório da máscara e a distribuição de álcool – o local de votação, o leitor biométrico e a urna eletrônica são meios de disseminação do vírus, podendo infectar a população com a Covid-19.

Ainda na reunião do Conselho Político da CNM, foi debatido sobre a necessidade de o Congresso Nacional iniciar o debate com os prefeitos, tendo em vista, que esses são os principais interessados nas eleições de 2020. “Nós estaremos convocando a bancada paraibana para uma reunião no intuito de discutir esta pauta com os parlamentares com o objetivo de unir forças para que essas eleições não ocorram este ano”, frisou o presidente da Famup, George Coelho.

Confira na íntegra clicando no link abaixo:

Carta aberta prefeitos

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Prefeito de Uiraúna paga fiança e aguarda alvará de soltura

O prefeito afastado de Uiraúna, João Bosco Nonato Fernandes, pagou fiança de R$ 522,5 mil estipulada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello. No entanto, ainda não…

Ludgério trata Bruno como ‘quadro valoroso do PSD’, mas reforça que segue no páreo

Reconhecimento a quadros valorosos do nosso partido. A declaração é do deputado estadual Manoel Ludgério (PSD) que tratou o respaldo do presidente nacional da sigla, Gilberto Kassab, ao nome do…