Não estou a fim de me contrapor ao Sindicato dos Jornalistas da Paraíba, entidade à qual sou filiado e de cuja Diretoria já participei. Não, não serei contra a instituição maior da nossa categoria. Apoiarei a sua decisão, incondicionalmente.

Mas, vou ser sincero: intimamente, eu gostaria de ver instalada a tal Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que o deputado estadual oposicionista, Wallber Virgolino, está propondo, na clara tentativa de desmoralizar a imprensa, ou parte dela.

Quanto a essa CPI, que já se apresenta natimorta, eu só vejo um equívoco do deputado autor da propositura: o mesquinho desejo de vasculhar as relações profissionais dos jornalistas, numa atitude de revanche a eventuais críticas que lhe fizeram. O parlamentar tem que entender que, assim como é seu dever fiscalizar os poderes, cabe a imprensa fiscalizar, além dos poderes, os próprios deputados. É próprio da democracia esta relação.

Em sendo verdade que o deputado Virgolino vai mesmo propor essas CPI, eu ousaria a sugerir que ela não fosse limitada aos nobres colegas credenciados ou parceiros da Assembleia Legislativa, até para não parecer, ainda mais, que a intenção do parlamentar é ameaçar aqueles que eventualmente lhe fazem crítica. Melhor seria, se a tal CPI abrangesse as relações dos profissionais com as Secretarias de Comunicação Social, as Secons da vida, especialmente do Governo do Estado e da Prefeitura de João Pessoa. Afinal, por que só mirar nos que cobrem a Assembleia?

Também gostaria de sugerir ao nobre deputado que a sua CPI não mirasse apenas nos pobres colegas jornalistas, mas nos grandes sistemas de Comunicação do Estado, além das maiores empresas de Comunicação e Marketing. Ai, sim, eu diria que o tal Virgolino é mesmo arrochado como se proclama.
Vamos, nobre deputado e brabo Walber Virgolino, inclua na sua proposta vasculhar as relações dos grandes sistemas de Comunicação do Estado e grandes empresas de Marketing com os Poderes. Mostre que tem coragem de mamar em onça…

Tiro no pé
Anunciada disposição do deputado Wallber Virgolino denota que ele anda muito mal assessorado. A probabilidade desta CPI ser instalada é quase zero, até porque se alguma irregularidade for comprovada (o que eu não acredito), o parlamentar estará pondo em maus lençóis o próprio Poder Legislativo, e, quem sabe, alguns dos seus colegas. Sem falar que nessa pressa de perseguir jornalistas que não lhe elogiam pode acertar um alvo que não deseja…

João e Cartaxo
O governador João Azevêdo foi perguntado pela imprensa se poderia entender-se com o grupo político de Luciano Cartaxo, visando as eleições municipais deste ano. Como de hábito, Azevêdo respondeu que é homem do diálogo e não se recusa a conversar com ninguém.

Resta saber se havendo um entendimento entre as duas lideranças quem seria o protagonista do processo, o governador ou o prefeito?

 

Wellington Farias
PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Governador destina R$ 16,1 milhões para ações contra o Coronavírus, na PB

Um decreto publicado no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (8) disciplina a destinação de R$ 16,1 milhões do Estado para o enfrentamento do novo Coronavírus. O documento destina, por…

ALPB aprecia hoje decretos de calamidade de mais de 50 cidades

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) vai realizar, nesta quarta-feira (8), às 10h, sessão extraordinária, de forma remota, para apreciar decretos de Calamidade Pública e de emergência encaminhados à Casa…