Deve desembarcar em breve no Tribunal Superior Eleitoral uma consulta, formulada por partido político ligado à base do ex-governador Cássio na Paraíba, sobre a possibilidade de um governador cassado no segundo mandato disputar as eleições para governo do Estado seguintes à cassação.

A consulta, a ser feita pelo diretório nacional da legenda, será estimulada por dirigente do partido na Paraíba. A tese já tem o aval jurídico do atual presidente do TRE paraibano, desembargador Nilo Ramalho, para quem Cássio, depois de afastado do mandato, está apto para disputar qualquer cargo em 2010.

 

Azedeou

O prefeito Ricardo Coutinho (PSB) ficou sabendo pelo Diário Oficial da nomeação de seu ex-procurador-geral do Município, Marcelo Weick. Recebeu a notícia quase como um golpe. A atitude azedeou ainda mais a relação com o novo governador Maranhão.  Foi-se o tempo em que Ricardo não tinha surpresas desagradáveis com as ações do governo do Estado.

Convidado a sair

Cumprindo recentemente pauta da Folha de São Paulo na Paraíba, o jornalista Fábio Guibu conseguiu uma entrevista exclusiva com José Maranhão, horas antes dele ser empossado governador da Paraíba. A entrevista foi feita na residência de Maranhão, no Altiplano, sob os olhos atentos da desembargadora Fátima Bezerrra, esposa do peemedebista, e teve um final súbito assim que o jornalista perguntou: “E como o senhor explicar os 30 mil bois que possui?”. O jornalista foi levado até à porta.

Dose dupla

O mesmo veneno que matou Cássio, atingiu Ricardo na sessão de posse de Maranhão na Assembléia. Ambos, por questões diferentes, sentiram desconforto ante à ligação do presidente Lula para o novo governador. Cássio sofreu pelo passado. Ricardo pelo futuro.

Agradando socialistas

O governador José Maranhão já garantiu que concorda com a indicação da primeira-dama de Cajazerias, esposa do prefeito Léo Abreu, do PSB, para secretaria-adjunta de Desenvolvimento Humano. Está agradando a aliados de Ricardo Coutinho.

Fazendo amigos

Em defesa do conterrâneo, o senador Cícero Lucena (PSDB) estaria fazendo incursões junto ao polêmico e temível Arthur Virgílio, senador do PSDB do Amazonas, para que ele deixe de pegar no pé do senador paraibano Roberto Cavalcanti, dono do Correio da Paraíba e réu em processos na Justiça Federal.

Aval

Por falar em Cavalcanti, sabe-se que Maranhão pediu aval ao amigo para poder conceder recente entrevista à TV Cabo Branco.

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: Bolsonaro desrespeita a “tradicional família” e choca a Pátria Amada com linguajar de manichula

Quem assistiu ao vídeo sobre a excêntrica reunião ministerial presidida por Jair Bolsonaro ficou estarrecido. Não havia como não ficar indignado e tomado por um sentimento deprimente de vergonha alheia.…

Eleições 2020: além de Luiz Couto, PT sonda Anísio Maia para liderar chapa em JP

Apesar da pandemia do coronavírus, as articulações em torno das eleições municipais continuam nos bastidores. No partido dos Trabalhadores, o PT, além da sondagem em torno do nome do ex-deputado…