Por pbagora.com.br

Na avaliação do deputado Efraim Filho (DEM/PB) as reformas já podem ser apreciadas em plenário e devem ser votadas ainda este ano. “É importante a gente citar que a Reforma Tributária já vem de um processo de amadurecimento com mais de um ano de estudos e debates com membros das duas casas – Câmara e Senado. Então esses oito meses, não começam da estaca zero.” Esclareceu.

O deputado Efraim disse ainda que já foram realizadas audiências públicas onde foram ouvidos os setores produtivos como a indústria, o comércio, os serviços, o agro, a sociedade civil organizada e destacou o trabalho da Comissão Especial Mista onde o relator, deputado Agnaldo Ribeiro, já estava com o parecer pronto para ser apresentado no final do ano passado.

O líder Efraim Filho tem exaustivamente defendido a valorização de quem produz no Brasil e a desburocratização do sistema tributário. “Nós já vivemos no pior modelo tributário do mundo, não dá para ficar do que tá. É preciso ter coragem de dar um passo à frente, é preciso ter coragem de mudar regras e particularmente como líder dos Democratas e também como presidente da Frente Parlamentar do Comércio, Serviços e Empreendedorismo, nó vamos com todas as forças a aprovação da Reforma Tributária para que o Brasil volte a crescer, reencontre o rumo do desenvolvimento e possa recuperar os empregos perdidos na crise”. Frisou.

Segundo o congressista os trabalhos da Comissão Mista deverão ser concluídos até o final de fevereiro.

“A reforma tributária acabou sendo adiada em razão da pandemia do novo coronavírus e por divergências políticas que dificultaram o debate no Senado e na Câmara”. Afirmou Efraim Filho ao destacar que este é um tema em que os estados possuem interesses diversos e por divergências políticas que dificultaram o debate no Senado e na Câmara.

 

Assessoria