Em conversa via WhatsApp entre a minha pessoa e o amigo Carlos Barreto, biólogo de mão cheia, administrador de empresas de grande categoria, buscávamos analisar o cenário político e social do país, quando arrisquei um Euclides da Cunha na sua obra “Os Sertões, no qual disse eu em relação a Canudos: “ O sertanejo é, antes de tudo, um forte”.

Naquele momento meu ego ficou enorme. Bem mais inflado que o zeppelin Hindenburg. E aí veio a explosão, tal qual a do dirigível da propaganda nazista. Barreto citou uma obra que não conhecia. Tratava-se da “A invenção do Nordeste e outras artes”, do escritor e docente paraibano Durval Muniz de Albuquerque Júnior.

No livro, é desmistificado que não só o sertanejo, mas os nordestinos, de forma geral, são sim fortes. Povo alegre, amigável, mas não caricato. E solidário quando é de sê-lo. A exemplo do que fez os deputados estaduais do grupo G10, ligado ao Palácio da Redenção, mas com autonomia ao poder Executivo.

E foi o G10, sob a presidência do deputado Felipe Leitão (Avante), havendo completa equidade dos seus pares que decidiram, em bloco, enviar ao presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino (PSB), sugestão para dispor à população a economicidade enquanto vigorar o ato da Casa, que está fechada em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

Reverter ao Executivo às economias da Casa de Epitácio Pessoa. Nesse período de quase dois meses sem atividades presenciais, a Assembleia economizou em energia elétrica, conta de água, telefone, material de expediente, material de limpeza, dentre outros serviços que estão desativados, a exemplo da Escola do Legislativo, Creche da Assembleia e da TV Assembleia, que realiza suas transmissões através de uma empresa terceirizada.

Disse Felipe Leitão, observando que não somos apenas fortes: “Já economizamos R$ 2 milhões. O presidente Adriano Galdino, de forma rápida, avalizou nossa proposta. Não só ele, mas todos os nossos colegas nesta segunda-feira (11), de modo que vamos repassar ao Executivo R$ 2 milhões. No primeiro momento será comprado R$ 1 milhão em alimentos, totalizando quatro toneladas a serem distribuídas pelo Exército em toda a Paraíba”.

Leitão informou que a compra será feita ainda este mês, de forma célere, sem, no entanto, infringir qualquer majoração de preço ou qualidade dos produtos. No segundo momento virá a compra de EPIs, respiradores e até a instalação de “um hospital de campanha no Sertão, ou em outra região que necessite de mais leitos para o atendimento dos pacientes”.

Subscreveu no primeiro momento o documento todos os deputados do G10: Genival Matias, Tião Gomes, Bosco Carneiro, Caio Roberto, Nabor Wanderley, Doda de Tião, Taciano Diniz, Felipe Leitão, Anísio Maia, Pollyanna Dutra, além do deputado Edmilson Soares que apoia a decisão do grupo.

Nesta segunda-feira, o acordo foi fechado, de forma unânime, com os demais parlamentares. E aqui vale a ressalva: todos são nordestinos. Fortes e em grande atitude social.

Em tempo: vale registrar a sensibilidade de Adriano Galdino, em prova inconteste que, quando todos desejam, o povo é beneficiado. Seja o sertanejo, o brejeiro, da Zona da Mata, Curimataú e de outras regiões e microrregiões da Paraíba.

 

Eliabe Castor
PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“Não brinco de ser candidato”, diz Raoni ao descartar sair da disputa

Descartando qualquer possibilidade de dar ‘marcha ré’, na sua pretensão de disputar a prefeitura de João Pessoa, nas eleições deste ano, o pré-candidato a prefeito de João Pessoa, Raoni Mendes…

Vídeo: em pronunciamento polêmico, filho do presidente diz que haverá “ruptura institucional” no Brasil

Em live intitulada Nunca deixe um ditador calar a sua voz e organizada pelo blogueiro Allan dos Santos — que foi um dos alvos da operação contra fake news —,…