Por Wellington Farias
Foto: reprodução / CMJP

A malandragem dos vereadores de João Pessoa – com as honrosas exceções, é claro – não tem limites. A turma cospe na cara do pobre contribuinte, do trabalhador, do cidadão comum e, de quebra, ainda tenta enganar flagrantemente até a Justiça do seu Estado.

Os caras de pau não têm limites: na última sessão do ano, realizada nesta quarta-feira (30), os espertos decidiram aprovar o reajuste dos próprios salários, assim como o do prefeito, vice-prefeito e secretariado, segundo foi noticiado amplamente pela imprensa.
Detalhe: já havia uma decisão judicial anterior ao arrumadinho feito na sessão remota de hoje determinando a suspensão dos efeitos de uma votação anterior dos vereadores pessoenses reajustando salários.

Um tempo para as exceções: só votaram contra o projeto Marcos Henriques, Thiago Lucena e Milanez Neto. Damásio Franca Neto também se posicionou contrário.

Que Justiça, que nada!!

Quando é para usurpar a grana do erário, os vereadores de João Pessoa não estão nem aí para o que a Justiça decide. Recentemente, eles haviam aprovado o reajuste, mas a juíza Tereza Cristina de Lyra, acolhendo uma ação popular, havia suspendido o andamento do projeto.
A Constituição prevê que qualquer proposta de aumento dos parlamentares terá de ser apresentada antes das eleições. Para os vereadores pessoenses, porém, Constituição, Justiça e titica de galinha são quase a mesma coisa… Pelo menos é o que eles deixam transparecer depois desta segunda aprovação de aumento de salário, afrontando as leis.
O tal aumento anterior também chegou a ser contestado pelo Tribunal de Contas do Estado.

Bom, basta! Os caras não querem respeitar nem a Justiça Comum, por acaso estão se importando com o que acha o pobre TCE-PB?

Vejam só a artimanha dos espertinhos da Casa de Napoleão Laureano: conforme foi noticiado por este portal, “para que o projeto retornasse à pauta, os vereadores fizeram uma alteração para que o aumento comece a valer em 2022 e não mais em 2021, ano em que os parlamentares também passarão a receber 13º salário.”

O vencimento dos vereadores deve passar para R$ 18.991.

Se eles pelo menos comparecessem às sessões e produzissem alguma coisa em benefício da cidade, dava até pra engolir…

Prefeito

O prefeito eleito de João Pessoa, Cícero Lucena (Progressistas) já havia dito que, embora a Câmara seja independente e, portanto, ele não possa vetar o aumento dos vereadores, não aceitaria que seu salário e dos seus secretários fossem aumentados.
Vamos ver agora se Cícero manterá o que disse, ou se vai alegar que a mudança da data de validade do aumento alterou também seu pensamento.

Venezianês

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, mandou produzir um glossário com palavras rebuscadas que ornamentam os discursos do senador paraibano Veneziano Vital do Rego.

Numa gentileza ao parlamentar paraibano, Alcolumbre presenteou o próprio senador Vené com alguns exemplares do seu “Venezianês”.

Ministro

Deu na Coluna Radar da revista Veja e assinada por Por Robson Bonin: “Davi Alcolumbre foi aconselhado por pessoas próximas a não aceitar um eventual convite para virar ministro de Jair Bolsonaro. Na avaliação de aliados, o senador pagou um preço alto por se afastar do Amapá durante seus dois anos no comando do Senado e precisará agora estar mais presente no estado, se quiser pavimentar sua reeleição em 2022.

Davi não conversou com Bolsonaro sobre o assunto, costuma sorrir quando chamado de “ministro” por colegas, mas ainda não decidiu o que fazer, se de fato o convite vier.”

Por Wellington Farias

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Justiça decreta bloqueio de bens de ex-presidente da Câmara de Cabedelo

A 4ª Vara Mista de Cabedelo deferiu a liminar requerida pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) e decretou a indisponibilidade dos bens até o limite de aproximadamente R$ 801 mil…

Julian Lemos crítica Bolsonaro: “O homem que está no poder, não é o que elegemos”

O deputado federal Julian Lemos, do PSL, usou seu perfil numa rede social para para fazer um desabafo a respeito do presidente da República, Jair Bolsonaro. Na postagem, Julian critica…