A Paraíba o tempo todo  |

Opinião: em um só movimento, Efraim Filho e Adriano Galdino “turbinam” seus nomes para a majoritária

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

A destreza política é algo que, para alguns, reside em mero jogo de cena. Fato é que o fisiologismo existe em tal seara, e isso não pode ser negado. Acordos são firmados, e a conta por tais arranjos muitas vezes é danosa à sociedade. Isso é fato, e não pode ser omitido. Porém, dentre tais expedientes, há caminhos legais e honrosos, desde que a formatação de uma aliança democrática seja feita em moldes aceitáveis.

E aqui cito o apoio do presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino, hoje no PSB, mas em breve estará no Avante, à pré-candidatura do deputado federal Efraim Filho (DEM) para Senado nas eleições de 2022. E nessas costuras políticas, o parlamentar do Democratas ainda solidificou a garantia do senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB), em entrevista coletiva concedida na manhã desta segunda-feira (23), à sua postulação.

Na prática, Efraim Filho mostrou habilidade para unir o Avante e MDB no seu périplo rumo a uma cadeira senatorial. Em contrapartida o parlamentar oferecerá apoio a Murilo Galdino, irmão do presidente da ALPB, pré-candidato a deputado federal, além de dar sustentação a Adriano Galdino para estar presente na chapa majoritária do govenador João Azevêdo (Cidadania) na vice-governadoria.

Nas entrelinhas há, ainda, a disposição de Efraim Filho e suas lideranças, das quais 144 prefeitos estão lhe apoiando, em mover ações que possam colocar Veneziano Vital do Rêgo como candidato ao governo do estado em 2026. É claro que as regras do jogo podem mudar até lá, mas fato é que para 2022 Efraim Filho deu fôlego à sua postulação, impulsionando o desejo de Galdino em compor a chapa majoritária de Azevêdo.

Foi um passo decisivo muito bem alinhavado por Efraim e Galdino, pondo o deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP), que também nutre o desejo de ser Senador em certa desvantagem, mesmo que o mesmo tenha aliados de peso, como o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena – também filiado à sigla do parlamentar – que lhe dá aporte político no maior colégio eleitoral da Paraíba.

Por enquanto, os vencedores que comporão a majoritária de João Azevêdo não estão definidos. Caberá a Aguinaldo e seu grupo “revidar” as investidas de Efraim, que também conta com o apoio dos deputados estaduais Ricardo Barbosa e Buba Germano, filiados ao PSB, além de Taciano Diniz, hoje nas hostes do Avante.

Quanto a João Azevêdo, tem ele a tarefa sobre-humana de encarar os “doze trabalhos Hércules” para garantir a unidade do bloco que lhe da sustentação política e administrativa. A tarefa não é fácil, mas é perfeitamente possível.

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe