Por Eliabe Castor

O prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (PP), não terá vida fácil no primeiro ano da sua gestão. Não que esteja eu dizendo que haverá uma inoperância por parte do gestor e todo o seu secretariado. Ao contrário: desafios gigantes virão, pois o ex-prefeito Luciano Cartaxo (PV) deixou, antes de a cortina baixar e seu espetáculo findar, uma série de demandas para o progressista resolver ao longo de 2021.

Exemplos podem ser citados, como a realização de dois concursos públicos que abrem 601 vagas nas áreas administrativas e Saúde. Como já foi amplamente divulgado, Cartaxo armou sua “bomba relógio” no dia 15 de dezembro, alegando que já havia sido formulado Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado entre a Prefeitura e o Ministério Pública da Paraíba (MPPB) para substituição de prestadores de serviço por novos concursados.

Mas a pergunta é: qual o motivo do ex-prefeito não ter realizado o certame em sua gestão? Bem, Cícero Lucena já informou que não é contra o concurso, mas todas as movimentações, inclusive jurídicas, serão analisadas pelo novo governo. O progressista informou sobre a necessidade de um maior quadro efetivo na PMJP, mas tudo dever ser feito de um modo que não comprometa a saúde financeira dos cofres públicos, fato que pode inviabilizar projetos importantes já anunciados pelo o prefeito.

Exemplos que devem ser tomados de forma imediata, e já posto como compromisso no discurso de posse de Lucena são: zerar as filas de exames e cirurgias, garantindo a volta da entrega do remédio em casa e o atendimento com telemedicina.

Na rede hospitalar, no novo chefe do Executivo pessoense citou a requalificação do Hospital Santa Isabel como referência em cirurgias cardíacas e hemodiálise e a criação do Programa Saúde da Mulher.

Fora as “bombas” deixadas por Cartaxo, a exemplo da ordem de serviço para reformar o Hospital de Trauma de Mangabiera, o Trauminha, contratos, entre outras demandas, Cícero Lucena enfrentará a pandemia causada pelo novo coronavírus, sem esquecer, de fato, quanto seu antecessor deixou nos cofres da Prefeitura.

Contudo, político experiente, já construiu uma boa relação com o governador João Azevêdo (Cidadania) e Câmera Municipal de João Pessoa, havendo um aporte político para Lucena desenvolver seus projetos e desviar dos mísseis teleguiados lançados por Cartaxo para o ano de 2021.

Eliabe Castor
PB Agora

Por Eliabe Castor

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cícero Lucena evita contabilizar quantos vereadores terá na base

Nesta quinta-feira (21), o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (Progressistas), declarou que no momento não há uma preocupação sobre quantos vereadores estarão na sua base na Câmara Municipal ou…

Prefeito de cidade paraibana relata ameaças de morte

O prefeito de Boa Vista, André Gomes, relatou, que está sendo alvo de uma série de difamações, denúncias caluniosas e até mesmo ameaça de morte, através das redes sociais Facebook…