A Paraíba o tempo todo  |

Opinião: Cícero acerta mais uma vez ao colocar Felipe Leitão no seu secretariado

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

“Só se pode alcançar um grande êxito quando nos mantemos fiéis a nós mesmos”. A frase eternizada vem de Friedrich Nietzsche. E quem é ele em resumo simplista? Friedrich Wilhelm Nietzsche, natural da Alemanha, é considerado um grande pensador do século XIX, influenciando gerações futuras com temas sobre a moral, a religião, política, filosofia e a ciência.

E essas alegações são fatos e exemplos benéficos para entender a decisão do prefeito eleito nas últimas eleições para comandar João Pessoa, Cícero Lucena (PP). Em todo o seu quadro técnico, decidiu optar pelo deputado estadual e vice-presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Felipe Leitão, presidente do diretório municipal do Avante, para assumir a Secretaria de Desenvolvimento Social do município.

Um grande político assim é Lucena, e na mesma linha segue Leitão. Ambos sabem o que é preciso para João Pessoa, para um bom governo, um governo que atenda principalmente o povo, os mais excluídos em uma força conjunta. Uma conjunção de aliados já que Leitão foi o primeiro a declarar seu apoio ao então candidato progressista.

E os aliados, na sequência, figuram desde o governador João Azevêdo (Cidadania), passando pelas bancadas estadual e federal, até a própria Câmera Municipal de vereadores. Cícero Lucena entende isso, e na sua gestão um dos melhores quadros políticos reside na pessoa de Felipe Leitão, que, estendendo a linhagem, tem seu pai, Mikika Leitão (MDB), futuro vereador da base aliada do progressista na Casa de Napoleão Laureano. Será ele peça chave para aprovação dos projetos enviados pelo Executivo pessoense.

Por essas e outras que o “caboquinho” vem acertando no secretariado. E encerro com uma máxima que aprendi ainda menino em Campina Grande ou Guarabira: “Uma andorinha só não faz um verão”. É dito e feito. Ou os três poderes compartilham um mesmo discurso, e cada um fiscaliza o outro, como rege a Constituição, ou a bagunça política que o Brasil hoje vive terá exemplos, maus exemplos, falo, em todo o país. Em todos os estados e municípios da nossa nação.

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe