A Paraíba o tempo todo  |

Opinião: Além do “ricol”, Cássio e Ricardo se beneficiam com falta de lideranças novas

Enquete não tem embasamento científico nenhum e, portanto, não detecta a real vontade do eleitor. Bem diferente da pesquisa eleitoral (quando séria, é bom que se diga), feita em cima de critérios e metodologias capazes de expressar com exatidão a vontade do eleitor.

De qualquer forma, a enquete reflete uma tendência do público, pelo menos do universo dos ouvintes, telenautas ou telespectadores que acompanham o veículo promotor da consulta. Pelas opiniões manifestadas, percebe-se se o político está mal ou bem na fita perante aquela faixa do eleitorado.

Resultado
Numa enquete realizada na tarde desta quinta-feira (10), no programa Rádio Verdade, da Arapuan, em João Pessoa, sobre candidaturas a senador em 2022, o ex-governador Ricardo Coutinho bateu tudo mundo disparado: dos 100 ouvintes que se manifestaram – de 21 cidades -, 40 disseram que votariam nele; em seguida, veio Cássio Cunha Lima, com 40 votos; Efraim Filho, com três votos: e Nilvan Ferreira com um voto.

Houve votos para outros, mas que nem cogitam se candidatar, dentre eles o Pastor Sérgio.

A tendência
A enquete da Arapuan parece refletir que, se porventura Ricardo for mesmo candidato à única vaga disponível para o Senado, e Cássio Cunha Lima também, a tendência seria uma polarização entre os dois.

Uma tendência que corresponde à expectativa do público habituado a acompanhar os fatos políticos, e também de jornalistas.

O resultado desta consulta também revela que tanto Cássio quanto Ricardo, pelo menos neste cenário totalmente carente de lideranças políticas, são os nomes com mais condições de vencer a disputa para senador.

Não se trata de serem Ricardo e Cássio as balas de prata da política da Paraíba. Não é este o caso. O problema está na falta de novas lideranças políticas; não há renovação de quadros, sobretudo numa situação em que partidos têm donos, e estes, por sua vez, não permitem que ninguém se sobressaia.

Candidatos?
Agora, se eles de fato vão disputar o Senado, ai são outros quinhentos. Ricardo garante que sim; Cássio até agora não se definiu, mas pela forma como tem se comportado aparecendo nas mídias sinaliza que tem planos para 2022.

Para governo
Enquetes realizadas anteriormente para governador do Estado, demonstram que há uma tendência da maioria de optar pela reeleição de João Azevedo, tanto em emissoras do interior como da Capital do Estado.

Uma tendência também verificada nos círculos políticos, com base no cenário de disputa que se configura. Até agora, é claro.

Relatoria
O Senado aprovou o Projeto de Resolução que institui o “Prêmio Adoção Tardia – Gesto Redobrado de Cidadania”.

De iniciativa do senador Fabiano Contarato (REDE-ES), a matéria foi relatada pela senadora Nilda Gondim (MDB-PB), que opinou e votou pela aprovação; caracteriza como “tardia” a adoção de crianças com idade igual ou superior a três anos, crianças ou adolescentes com irmãos e crianças ou adolescentes com deficiência, doença crônica ou necessidades específicas de saúde.

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe