A Paraíba o tempo todo  |

Opinião: a força do PP nas eleições de 2022 pode mudar o cenário político na PB

Aguinaldo Ribeiro e Daniella Ribeiro, principais nomes do Progressistas na PB

Em política, nada é desprezível. Gostando, ou não, o próprio homem é um recipiente político. A filosofia explica tal fato. Aristóteles formulou um pensamento próximo ao que escrevi. Claro! Meu ponto base do texto partiu desse grego que viveu até 322 a.C. Dito isso, invariavelmente respiramos política.

“A polis – cidade – faz parte das coisas naturais e que o homem é por natureza um animal político”, assim observou Aristóteles. Preâmbulo exposto, a essência política, ao longo dos séculos, veio se desfazendo, mas nas margens desse rio sinuoso continua a despertar paixões e ódios.

Mas e antão, qual o motivo de iniciar esse texto de forma quase acadêmica? Aí explico. Antes de jogar “pedras na Geni”, como diria Chico Buarque, os atores que hoje estão no tablado político buscam uma sociedade mais equânime, outros tantos não. E assim se constrói a base de um Estado. Uma sociedade.

Agremiações partidárias são criadas, ou paridas, buscando objetivos específicos. E aqui vejo um fenômeno gratificante na ascensão do partido Progressistas na Paraíba. Antes uma sigla diminuta, hoje exibe força e bons resultados para o crescimento do estado paraibano.

Em linhas gerais, o Progressistas, ou PP, vem construindo uma ponte elementar para a dinâmica social paraibana melhorar. E sim; eu sei. Muitos irão discordar da minha lógica, mas a sigla tomou um contorno muito forte nos últimos anos, seja na esfera nacional ou estadual. Contudo, vou me ater, apenas, no plano paraibano.

Não é pouco. O PP hoje tem em seus quadros o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, que está à frente do maior colégio eleitoral da Paraíba. E nesse complexo quadro, a “polis” e seu povo conta com o apoio atuante dos irmãos Ribeiro.

Falo de Aguinaldo e Daniella Ribeiro. Ele, deputado federal e líder da Maioria no Congresso Nacional. Também é relator da Reforma Tributária. Ela, senadora – a primeira paraibana a assumir um cargo eletivo no Senado, é líder do PP naquela Casa e vem se destacando, de forma efetiva, com suas posturas políticas em benefício da sociedade, em especial, a paraibana.

Daniella Ribeiro, além de líder do Progressistas no Senado, é presidente da Comissão Mista de Combate à Violência contra a Mulher, tesoureira da União Interparlamentar e membro das seguintes Comissões: Assuntos Econômicos; Ciência e Tecnologia; Constituição e Justiça; Desenvolvimento Econômico. Não é pouco!

E o PP, como disse antes, possui em seus quadros o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, além do vice-prefeito de Campina Grande, Lucas Ribeiro – que vem a ser filho da senadora Daniella Ribeiro.

Aguinaldo e Daniella na majoritária

O PP, que é capitaneado pela família Ribeiro na Paraíba, possui imensa capilaridade política, ao ponto de Daniella Ribeiro insinuar uma possível candidatura ao governo da Paraíba. Outra possibilidade é Aguinaldo disputar um assento no Senado, embora não tenha cogitado essa hipótese publicamente.

Pelo sim, pelo não, pode parecer estranho uma força política está concentrada em uma só família, estando Cícero Lucena na órbita, de forma intensa, do Progressistas, mas o contorno é esse. O momento é de pura reflexão para os acontecimentos e decisões políticas para 2022, e os generais da agremiação sabem disso e não irão abrir mão do generalato.

E é certo: o PP na Paraíba é sigla forte no próximo pleito. Tem diversas possibilidades de um maior crescimento. O fato é real, e não há como ser apenas uma mera quimera. A agremiação é macro em terras paraibanas, e com certeza terá peso na balança de quem sairá vencedor na disputa ao governo do Estado, estando a chance, também, de elevar sua bancada federal e estadual de forma certeira. Pensar que tais possibilidades são apenas ficcionais, é um pensamento obtuso.

O Progressistas é, sim, uma grande força política na Paraíba em dias atuais. Tem potencial para destronar o governador João Azevêdo (Cidadania) do poder, ou mantê-lo, daí conversações com os líderes da legenda serem vitais para o chefe do Executivo estadual permanecer no poder. E vale lembrar que há o clã Cunha Lima, que busca assumir o Palácio da Redenção. Daí quem atrair o PP por completo, terá boa chance de vitória.

Daniella e o Palácio da Redenção

Particularmente não vejo Daniella Ribeiro disputando o governo do estado, mas a possibilidade dela ou Agnaldo figurar na majoritária da oposição ou situação é imensa.

Em especial Aguinaldo buscando uma vaga para o Senado ou a vice-governadoria. Por fim, a realidade é essa. Nua e crua. Quanto a Cícero Lucena, deverá manter a aliança com João Azevêdo. A sintonia política envolvendo os dois é fina e próxima. Agora é aguardar o desfecho desse folhetim nos próximos meses.

 

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe