Mais que revitalizar prédios, as obras feitas no Centro Histórico de João Pessoa resgatarão história. A revitalização da Casa da Pólvora e criação do seu Parque darão aos pessoenses e os visitantes a oportunidade de ver o espetáculo do pôr-do-sol de um dos locais mais privilegiados da cidade. Serão investidos pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) em parceria com o Governo Federal mais de R$ 50 milhões no resgate histórico do centro antigo da cidade.

Para a criação do Parque Casa da pólvora serão investidos R$ 1,3 milhões, oriundos do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan) e da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). A assinatura da Ordem de serviço, que será feita nesta sexta-feira (18), pelo prefeito Luciano Cartaxo, em seu gabinete é mais um dos atos que resgatam a cultura, a história e o turismo da cidade que é a terceira capital mais antiga do Brasil.

Tombado em 2009, o prédio da Casa da Pólvora será restaurado e um parque ecológico será criado em seu entorno. O complexo contará com espaço para um café cultural, um teatro de arena (que funcionará como anfiteatro) e uma sede administrativa, além de espaço para exposição.

PAC Cidades Históricas – O emprenho da PMJP para devolver o Centro Histórico totalmente revitalizado não para por aí. Em agosto deste ano o Governo Federal assegurou R$ R$ 50.750.00,00 para o Centro Histórico de João Pessoa, recurso oriundo do PAC Cidades Históricas.

Além do Parque Casa da pólvora, esses recursos possibilitarão que a cidade tenha o Museu da Cidade, Centro de Cultura Popular, Arena de Eventos e Cultura e Parque ecológico Sanhauá, com restauração do Antigo Conventinho, restauração da antiga casa dos Contos e Residência do Capitão-mor, restauração da Antiga Superintendência da Alfândega -revitalização da Antiga Casa de Gelo, requalificação do Antigo Cais do Porto, requalificação das Vias de Acesso a Arena de Eventos e Cultura, Implantação do Parque Ecológico do Rio Sanhauá, restauração da Azulejaria do Adro do Conjunto Franciscano, restauração da Igreja de Nossa Senhora do Carmo.

Casarios – No início deste mês de outubro o prefeito Luciano Cartaxo assinou a ordem de serviço para início da recuperação de oito casarões, localizados na Rua João Suassuna. Na oportunidade também foram autorizados o início das obras de recuperação da Praça da Pedra, no Varadouro, e dos projetos de revitalização do Rio Sanhauá. Juntas, as ações somam investimentos de R$ 1,9 milhão.
O trabalho de arqueologia será realizado nos casarões de n° 49, 43, 35, 27, 19, 13, 09 e 1, que poderão ser utilizados tanto para habitação quanto para o comércio, somando uma área de 1.117 m². O trabalho, que será desenvolvido pelo Setor de Pesquisas Arqueológicas e Sociais (Sepas), empresa especializada no setor, custará um total de R$ 113 mil.

 

Secom-JP

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Na Espanha, RC analisa a democracia brasileira após um ano do Governo Bolsonaro

Nesta quarta-feira (23), o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) será palestrante em um seminário sobre democracia, do Observatorio Global Urnas y democracia, na universidade de Salamanca, na Espanha. Na ocasião, o…

Julian desqualifica acusações de ex-dirigente do PSL/SE: “Não é ninguém”

O deputado federal Julian Lemos, do PSL/PB, reagiu, nesta terça-feira (22), às declarações do ex-presidente do PSL de Sergipe, João Tarantela, contra ele – sobre um suposto complô na legenda…