Por pbagora.com.br

O vice-prefeito de João Pessoa e presidente estadual do PPS, Nonato Bandeira, afirmou, ontem, que não vê possibilidades de estar em um mesmo palanque que o governador Ricardo Coutinho (PSB), mas que respeitará, caso esta seja a decisão partidária. No entanto, ele aposta que pelo menos 80% dos filiados ao PPS querem uma chapa encabeçada pelo senador Cássio Cunha Lima (PSDB) tendo como candidato a vice, o ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Agra (PEN).

“Eu não vou falar sobre questão de probabilidade, trabalho com questões partidárias, particularmente eu diria que não tem possibilidade de aliança com o PSB, mas não sou o dono do partido. Não faço política com mágoa ou arrogância. Isso é questão de decisão partidária. A minha posição é por uma aliança com Cássio. Logo, se o governador é candidato e eu estou com uma posição pró-Cássio evidentemente que de minha parte não existe possibilidade de aliança com o governador, a não ser que o partido defina o contrário, mas pelo que consultei no partido, mais de 80% quer esta chapa Cássio e Agra”, afirmou.

Nonato Bandeira afirmou que embora o PSB tenha o procurado para manter a aliança que já ocorreu em outros anos, no ano de 2012, quando era o PSB quem devia apoiar o PPS, Ricardo Coutinho se negou. “Nós apoiamos Ricardo em 2004, 2008 e 2010 e quando foi para ele dar o apoio em 2012, o próprio Roberto Freire sabe disso, Ricardo chegou para a gente e disse que nós éramos o melhor nome que existia no momento, mas infelizmente nós não éramos do PSB. Então se você não serve para ser apoiado não serve para apoiar também”, declarou.

O vice-prefeito também comentou a respeito do prazo dado pelo presidente estadual do PSB, Edvaldo Rosas, para que todos que marcharão com a pré-candidatura do governador confirmem até o dia 22 de março, que é quando o PSB fará um encontro no Centro de Convenções. “Acho que este prazo estabelecido é para os partidos que estão alinhavados, que tem cargos com o governo. Não acho que atinge o PPS porque não temos cargos no governo e não fazemos parte da aliança com o PSB”, disse.

E apesar de apoiar a chapa ‘Cássio e Agra’, Nonato Bandeira afirmou que ainda não recebeu nenhuma garantia de Cássio de que ele será de fato candidato. “O que tenho conversado com Cássio é o que ele próprio e o presidente Ruy Carneiro tem externado publicamente de que tem as consultas políticas e jurídicas que eles vão fazer. As conversas são sobre cenário local e nacional, onde os partidos compõem o bloco de oposição. Se ele não for candidato, nós vamos discutir, tem tese de candidatura própria, gente que defende composição com Veneziano, com o PSB, então tem várias teses”, afirmou.

 

Flávio Asevêdo do Jornal Correio/PB

Notícias relacionadas

Estados liderados por bolsonaristas encabeçam mortes por covid-19; veja posição da Paraíba

Um estudo feito pela unidade de inteligência do portal Congresso em Foco mostra que os estados que mais votaram em Jair Bolsonaro no primeiro turno das eleições presidenciais de 2018…

Aguinaldo comemora agenda de ministros na PB: “Expectativa positiva”

O deputado federal Aguinaldo Ribeiro, do PP, participou na tarde desta sexta-feira (16), em João Pessoa, da visita oficial do ministro da Saúde, o paraibano Marcelo Queiroga e destacou a…