Foto: divulgação / ALPB

Durante o 5º Encontro de Presidentes de Assembleias Legislativas dos Estados do Nordeste (ParlaNordeste), o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) e vice-presidente do ParlaNordeste, Adriano Galdino (PSB), destacou que a classe política deve se unir para enfrentar a desigualdade do Nordeste, que existe desde a época do Brasil Império. O evento aconteceu nesta sexta-feira (09), no plenário Deputado Pedro Barreto de Andrade da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), e reuniu deputados dos estados do Maranhão, Paraíba, Ceará, Alagoas, Bahia, Piauí e Sergipe.

O encontro periódico tem o objetivo de elevar a unidade entre as casas legislativas dos Estados do Nordeste, como forma de aumentar o protagonismo político da região junto à União, com vistas à defesa dos interesses comuns dos nordestinos. Na oportunidade, os parlamentares debateram temas como a Reforma da Previdência, Pacto Federativo, Marco Regulatório do Saneamento, criação dos fundos municipais dos idosos, entre outros.

Adriano Galdino destacou a importância de debater temas que afetam a Paraíba e os demais Estados da Região Nordeste. “Nós temos reforçado a necessidade de união e participação de todos os Legislativos Estaduais Nordestinos na defesa de nossos interesses, conscientes de que os problemas que afligem o povo do Nordeste são de natureza comum a todos os Estados”, disse o presidente da ALPB.

Ele afirmou que é preciso unir a classe política e firmar a bandeira da defesa do Brasil e do Nordeste. De acordo com o vice-presidente do ParlaNordeste, as regiões Sul e Sudeste sempre receberam grandes investimentos, criando diferenças regionais profundas com a construção de melhores estradas; hospitais, universidades e escolas técnicas públicas, porque o Nordeste sempre esteve dividido.

“Sou a favor do bom serviço e da união! Só conseguiremos ser tratado com respeito pelo Governo Federal se a classe política estiver unida em defesa do nosso povo. Não podemos aceitar que sejamos discriminados, como sempre fomos, e ficarmos calados. Está na hora de a gente reagir e essa reação só será eficiente se estivermos unidos”, alertou.

Ainda durante pronunciamento, Adriano Galdino, destacou que os subsídios pagos para grandes empresas se instalarem nas regiões Sul e Sudeste, também são pagos pelos nordestinos. “Precisamos nos unir e nos fortalecer para fazer esse enfrentamento para o povo nordestino daquilo que é de direito. Não queremos um centavo de ninguém e, sim, o nosso direito que está sendo negado desde o tempo do império”, finalizou.

Reforma da Previdência

Adriano também debateu a proposta da reforma da Previdência com os demais presidentes do Poder Legislativo. “A gente tem acompanhado a discussão sobre a reforma da Previdência com bastante atenção. Entendo que deve ter mudanças, mas entendo que a transformação tem que ser humana, solidária e atender principalmente a população que ganha menos. Que preserve o direito desses trabalhadores”, afirmou.

 

Assessoria

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Rosas tem maioria, mas não vai recorrer de intervenção: “Fiquem com o PSB”

O presidente do PSB na Paraíba, Edvaldo Rosas, disse que embora tenha apoio da maioria dos diretorianos, além de deputados, prefeitos e vereadores para continuar na presidência, não vai recorrer…

“Não aceito essa intervenção no PSB”, dispara João Azevêdo

“Não aceito essa intervenção. Não aceito o presidente dissolver o diretório e depois ligar para mim para uma conversa”. A declaração foi dada nesta segunda-feira (19) pelo governador João Azevêdo…