A Paraíba o tempo todo  |

Nesta sexta: vice-prefeito de João Pessoa, Nonato Bandeira, e Sedes visitam Residência Inclusiva

 O vice-prefeito de João Pessoa, Nonato Bandeira, e o secretário adjunto da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), Joubert Fonseca, deram continuidade, na manhã desta sexta-feira (25), à agenda de visitas às unidades municipais de acolhimento às pessoas com deficiência, visitando o Serviço de Acolhimento Institucional em Residência Inclusiva – primeira Residência Inclusiva do Brasil, localizada no Ernesto Geisel.

Inaugurada no dia 20 de dezembro passado, a casa acolhe hoje cinco pessoas portadoras de deficiências diversas, em situação de incapacidade física e mental, sem vínculo com familiares, advindas do processo de municipalização do Abrigo Jesus de Nazaré.

Na oportunidade, Nonato Bandeira, que é coordenador do Programa de Inclusão e Cidadania Para as Pessoas com Deficiência, constatou que a casa está com uma estrutura adequada e "organizada para receber as pessoas em situação de abandono”, destacou.

Nonato Bandeira informou que o propósito da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) é formalizar políticas públicas para potencializar as unidades municipais de boas estruturas físicas, organizacionais e capacitação dos funcionários para lidar com o usuário portador de deficiência. “Mais iniciativas devem ser incentivadas pelo poder público”, anunciou o vice-prefeito.

Inclusão – A visita foi acompanhada pela diretora da Assistência Social, Aparecida Rodrigues; pela coordenadora da Residência Inclusiva, Gerluce Pereira da Silva; além da coordenadora do Centro Municipal de Inclusão ( CMRPD), Zuleide Pereira; representante da comissão de entidades civis que trabalham em defesa da pessoa com deficiência: Douraci Vieira, da Associação de Deficientes e Familiares (Asfef); Michelina Cardoso, da Associação Pais e Amigos Autistas, Eva Maria, da Associação Ecoterapia da Paraíba, e Benedita Dutra, do Centro Suvag da Paraíba.

 

 

Residência Inclusiva – A unidade oferece um serviço de acolhimento institucional, no âmbito da Proteção Social Especial de Alta Complexidade do Sistema Único de Assistência Social (Suas), a jovens e adultos com idade de 18 a 59 anos, usuários do Benefício de Prestação Continuada (BPC), que é pago pelo Governo Federal e permite o acesso de idosos e pessoas com deficiências físicas e mentais às condições mínimas de uma vida digna.

A diretora da Assistência Social, Aparecida Rodrigues, disse que a Residência funciona 24 horas por dia. “O serviço é exclusivo para pessoas em situação de dependência, que não disponham de condições de autocuidado ou de retaguarda familiar e/ou que estejam em processo de desinstitucionalização de instituições de longa permanência”, destacou.

O serviço da Residência Inclusiva se destina prioritariamente, àqueles que recebem o BPC, vivem em situação de pobreza, são incluídos no Cadastro Único para programas sociais do Governo Federal ou em risco social.

 

A equipe da unidade é composta por um coordenador, um psicólogo, dois assistentes sociais, um terapeuta ocupacional, oito cuidadores, dois cozinheiros, ambos em regime de plantão e dois serviços gerais, para prestar atendimento personalizado e qualificado, proporcionando cuidado e atenção às necessidades individuais e coletivas.

 

Secom-JP

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe