O prefeito do município de Aparecida, Júlio César Queiroga de Araújo (PTC), terá que se afastar do cargo, após determinação do juiz Aluísio Bezerra Cavalcanti, do Tribunal de Justiça da Paraíba. Júlio foi condenado em junho do ano passado pela prática de nepotismo.

O prefeito permaneceu no cargo por força de liminar, que foi revogada nesta quarta-feira. Em sua defesa, o gestor alegou que a suspensão dos direitos políticos não enseja, necessariamente, a perda do cargo. No entanto, seu argumento foi rejeitado pelo magistrado.

Júlio César foi cassado pelo Tribunal de Justiça da Paraíba após investigações apontarem a existência de pessoas com vínculos familiares na administração dele.

Desta forma, cabe agora a Câmara Municipal de Aparecida, dar posse ao vice-prefeito Valdemir Teixeira de Oliveira (PTC).

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião – O coronavírus: o perfeito desastre para o capitalismo do desastre

A atual pandemia do coronavírus representa uma oportunidade única para repensarmos o nosso modo de habitar a Casa Comum, a forma como produzimos, consumimos e nos relacionamos com a natureza.…

“PB tem uma das menores taxas de transmissibilidade”, diz líder ao defender prorrogação do isolamento

Em entrevista a imprensa o líder do governo na Assembleia Legislativa da Paraíba ALPB, deputado Ricardo Barbosa (PSB), fez uma avaliação sobre as medidas adotadas pelo governador João Azevêdo (Cidadania)…