Em entrevista ontem (18), a CNN Brasil o governador João Azevêdo (Cidadania) reforçou a necessidade de debate em torno do uso da cloroquina. Ele comentou que na Paraíba existe um protocolo elaborado por uma equipe da Secretaria de Estado da Saúde que incluiu a Cloroquina em alguns casos, mas a utilização depende da autorização dos pacientes.

“Por falta de estudos que sejam conclusivos, ele não tem a garantia da eficácia, entretanto há uma aplicação sim em determinados casos. Sabemos que apenas em ambientes hospitalares esse medicamento pode ser ministrado, até porque as consequências que acontecem em termos de arritmia cardíaca, termos de danos na retina estão sendo comprovados em pacientes que fazem uso desse medicamento”, disse João.

O governador também frisou a importância do Comitê Científico criado pelo Consórcio Nordeste, que dá suporte e subsidia a tomada de decisão por parte dos governadores. “Temos que fazer a análise, eu não tenho dúvida que, se comprovada a eficácia do medicamento, os médicos farão a sua recomendação. Nesse momento, os médicos é quem têm a palavra final para utilização da Cloroquina. Espero que o próximo protocolo que saia do Ministério da Saúde tenha esse respaldo e dê garantia também para que os médicos e os estados possam analisar da melhor maneira possível”, finalizou veja a entrevista completa no link:

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Nonato põe debate político em ‘stand by’ e diz que foco da gestão é no combate à pandemia

O Secretário de Comunicação do Governo do Estado, declarou durante entrevista à Rádio Arapuan FM nesta quarta-feira (03), que não há nenhuma orientação do governador João Azevêdo, nem do partido…

Nilvan, Ruy, Raoni e Cícero estão dispostos a conversar com o Avante

Existem vários jogos de tabuleiro. E aqui falo das mais diversas épocas e evolução da humanidade, mas um deles é icônico. Trata-se do xadrez e suas múltiplas variáveis que estão…