Por pbagora.com.br

Os partidos classificados como de centro político foram os grandes destaques das eleições municipais de 2020 e dividiram o controle dos municípios de forma mais equilibrada. Pela primeira vez desde a adoção do atual calendário eleitoral municipal, em 1988, nenhum partido alcançou a marca de mil prefeituras conquistadas. Para analisar esse cenário o secretário estadual da juventude do Partido dos Trabalhadores (PT) na Paraíba, Pedro Matias, comentou que a criação de movimentos sociais apartidários podem ser uma consequência da falta de crença na política atual, por parte da população e principalmente dos jovens na política.

“Nos últimos anos, a política vem passando por um desastre. Então eu considero que é natural que se criem movimentos de jovens que tenham um pensamento crítico político, mas que não possuem uma identidade partidária para buscar esses meios de conscientização. Eu acredito que seja salutar para a democracia essa liberdade dos movimentos de discutir diversos pontos de vista políticos sem que haja uma influência partidária”, disse ao avaliar o cenário político, inclusive da sua sigla que fez apenas uma prefeitura na Paraíba em 2020.

“No ano passado, nós lançamos o ‘Movimento Representa’. É um projeto que visa o fortalecimento, desenvolvimento e financiamento de candidaturas jovens. A gente começou no início de 2020, teve eixos temáticos, curso de formação e posteriormente teve também um financiamento. Não foi da maneira como a gente queria, porque os recursos são limitados, mas houve financiamento e esse debate de fortalecimento das candidaturas jovens”, pontuou Pedro Matias.

Seja por barreiras econômicas, partidárias ou mesmo por falta de conhecimento político, o fato é que ainda há muito o que ser feito para democratizar a política e levá-la para todas as pessoas e idades. “Não é fácil discutir política com a juventude. Há uma barreira por conta dessa crise que o sistema político brasileiro tem vivido, é uma missão difícil, mas que aos poucos a gente vem avançando e quebrando essa barreira de que jovens não gostam de política”, afirmou o presidente jovem do PT-PB.

Redação

Notícias relacionadas

Mesmo sob novo comando, CMCG é criticada por ‘dormir nas suas atribuições’

A mudança de comando na presidência da Câmara Municipal de Campina Grande (CMCG) em nada alterou o andamento do trabalho legislativo. Pelo menos é essa a percepção do vereador Olímpio Oliveira…

Estados liderados por bolsonaristas encabeçam mortes por covid-19; veja posição da Paraíba

Um estudo feito pela unidade de inteligência do portal Congresso em Foco mostra que os estados que mais votaram em Jair Bolsonaro no primeiro turno das eleições presidenciais de 2018…