De que o pedido de impeachment do governador João Azevêdo e da vice Lígia Feliciano é o assunto mais comentado na política paraibana, dentro e fora da Assembleia Legislativa da Paraíba, não há dúvidas.

O governador se diz tranquilo quanto ao assunto até porque ressalta que não há crime de responsabilidade que possa ser apontado a ele. A bancada de situação endossa os argumentos do gestor e os deputados também dizem estar tranquilos quanto a tramitação do assunto na ALPB.

O secretário de Articulação Política do Governo da Paraíba, João Gonçalves (Podemos) reforçou nesta segunda-feira a falta de argumentos concretos para a abertura do pedido e sentenciou que sem fatos o impeachment é natimorto.

“Qual é o fato? Não tem um fato concreto. É natimorto, já morre no nascedouro. O governador responde o que? É condenado em que? Pra pedirem afastamento? Nada mais é do que palanque eleitoral” declarou.

PB Agora

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ministério Público pede arquivamento de ação Civil contra Dinaldinho

A 4ª Promotora de Justiça de Patos, Mariana Neves Pedrosa Bezerra, do Ministério Público da Paraíba, pediu o arquivamento de ações contra Dinaldinho, que foi afastado do cargo de prefeito…

Romero elenca qualidades que pré-candidato deve ter para ter seu apoio

Em entrevista a imprensa campinense o prefeito campinense, Romero Rodrigues (PSD), elencou qualidade que considera fundamentais para que um pré-candidato a prefeito de Campina deve ter para obter seu apoio…