Por pbagora.com.br

Enquanto o governador João Azevêdo (Cidadania) classifica como equivocada a aliança PV/PDT na disputa pela prefeitura de João Pessoa, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, avalizou a união na Capital enfatizando a autonomia da agremiação para fazer alianças.

Segundo ele, o governdor não pode obrigar o PDT a apoiar quem ele quer.
“A eleição de Governo do Estado é daqui há dois anos. Nós estamos discutindo eleição municipal. O partido tem autonomia. O governador não pode nos obrigar a apoiar quem ele quer. O partido tem autonomia para escolher o que for melhor para o partido. Se fosse a sucessão dele poderia até reclamar, mas não é. Isso nós só vamos discutir daqui há dois anos, agora é eleição municipal”, esclareceu.

Lupi ainda fez uma avaliação positiva sobre o nome da professora Edilma Freire, indicada pelo PV e o prefeito Luciano Cartaxo. E também considerou positiva a articulação da chapa. “O nome que ele aponta é um nome preparado e ele nos colocando na chapa. Mostra também prestigio do partido, uma renovação, de uma nova geração que a gente quer colocar na política e acaba somando todo esse processo. Avaliação positiva, eu vejo que tanto o deputado Damião, Renato com a Lígia conseguiram articular bem essa chapa para vitória”, disse.

As declarações repercutiram em entrevista ao programa Arapuan Verdade na tarde desta segunda-feira (14).

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Tecnologia: Cícero afirma que pessoense terá “prefeitura na palma da mão”

Os serviços públicos precisam ser eficientes e devem estar sempre acessíveis para a população. É com esta certeza que o candidato do Progressistas à Prefeitura da capital, Cícero Lucena, lançou…

Ruy anuncia plano para transformar mercados em polos gastronômicos e turísticos

Determinado a promover a retomada do crescimento econômico de João Pessoa, o pré-candidato a prefeito Ruy Carneiro anunciou neste sábado uma série de ações para reconfigurar os mercados públicos da…