Por Elcio Nunes

Na verdade, quando vi e ouvi o Brasil gritando do Oiapoque ao Chuí, nas praças e nas esquinas a palavra mito em direção à pessoa do Presidente Jair Bolsonaro, temi e tremi. Me fez lembrar o que nos diz a Bíblia, em Atos 12.23, quando se refere ao rei Herodes, que ao ser aclamado pela multidão não deu a glória devida a Deus e foi comido por germes, automaticamente. No caso do nosso Presidente, houve uma diferença: ele sempre repetia as seguintes frases quando o chamavam de mito: “ Brasil acima de tudo, Deus acima de todos. Conhecereis a verdade e a mesma vos fará livres”, fazendo menção à Bíblia no evangelho de São João 8.32.

Ultimamente essas frases parecem ter sumido dos seus lábios. No entanto, o que analiso a preço de hoje é que esse homem como líder, tem sido massacrado como nenhum outro na cadeira presidencial do nosso país. Não posso negar, que o mesmo é uma pessoa de principios militarizados e firmes. Esteve, por vinte oito anos no parlamento brasileiro, porém, não perdeu a cadência militar e isso muitas vezes o faz está em discordância com a lógica de muitos que estão no auditório da política atual. Inimigos ele tem aos montes. Logo que iniciou o seu governo, descobriu que muitos dos que foram apoiados por ele para chegarem aos seus postos tanto no legislativo como no executivo exigiram muito e esperaram as benesses imediatas do poder coisa que não aconteceu e por isso o deixaram no caminho.

O maior exemplo é o governador de São Paulo, João Dória, e a lista segue. Hoje, esse homem tem um rosário de inimigos. A grande pergunta é: por quê não conseguem destruí-lo? Essa é uma pergunta para a qual não encontramos resposta no reino natural e sim espiritual. Outros líderes no Brasil e mundo já foram destituídos quando possuíam menos oposição e inimigos. A oposição não consegue por nas ruas multidões para afronta-lo, pelo contrário: ele sim. Basta ver, as duas recentes tentativas, nelas a oposição a ele saiu envergonhada. A imprensa, noite e dia bate sem dó nesse pobre mortal e, ele como um boneco de cartoom, não se dá por vencido e consegue suplantá-la. Basta ler o Jornal o Globo, Estadão e Folha de São Paulo, para comprovar essa realidade.

Muitas vezes, me traz repugnância a minha mente o que esses informativos expressam em suas páginas em relação a Bolsonaro. O mesmo mantém desde o início do seu governo uma famosa Live, às quintas-feiras, onde muitos creram que era coisa só de momento e que logo ele desistiria da mesma, porém, como um militar decidido, mantém essa Live até hoje. Quem sabe apreciar a mesma de um modo contundente, é o nosso grande comentarista dos “Pingos Nos Is” da Jovem Pan, José Maria Trindade. De um modo assombroso, Bolsonaro, consegue desde o início do seu governo em meio a todas essas tormentas, manter-se no patamar de 30% na preferência do eleitorado brasileiro. Nem mesmo a espúria absolvição de Lula, abalou esse número. Por falar em Lula, o Brasil nem se estremeceu e tão pouco invadiu as ruas para festejar a sua pseudo vitória, pelo contrário, um espírito ensurdecedor tomou conta do brasileiro em relação a esse tema.

Finalmente, o que está por trás desse fenômeno chamado Bolsonaro, que caminha a todo vapor em direção a 2022, decidido a enfrentar e derrubar todo obstáculo e ser portador de um segundo mandato? Deus, é o nome que vem à minha mente, pois é Ele que põe e destitui autoridade. Nas debilidades e erros de Bolsonaro, existe uma vontade de acertar. E isso Deus contempla. A nação não está alheia as falhas do mesmo, porém, o vê como o homem do momento, dirigido por um poder sobrenatural. Porque, na esfera racional não encontramos essa resposta!

Elcio Nunes – Cidadão Brasileiro

Por Elcio Nunes

Notícias relacionadas

Condenações de Lula anuladas: “Decisões jurídicas devem ser respeitadas”, diz tucano da PB

Opositores e aliados de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) repercutiram o recente julgamento no STF (Supremo Tribunal Federal) que confirmou, por 8 votos a 3, a anulação de todas…

PB encerra a semana com a maior redução no número de mortes por covid do Brasil

Após muito sufoco nos últimos dias, a Paraíba encerrou a semana com a maior redução de mortes por Covid-19 no Brasil, na média móvel dos últimos 7 dias, e como…