Por pbagora.com.br

Em discurso durante a cerimônia de formatura do Planseq (programa de qualificação dos beneficiários do Bolsa Família) nesta sexta-feira (31), em Belo Horizonte, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva classificou de “imbecil” e “ignorante” os críticos ao programa.

 

“Ainda tem gente que critica o Bolsa Família. Eu acho normal. Eu atingi uma idade que eu não tenho mais o direito de me ofender com essas coisas. Alguns dizem assim: o Bolsa Família é uma esmola, é assistencialismo, é demagogia e vai por aí a fora. Tem gente tão imbecil, tão ignorante, que ainda fala ‘o Bolsa Família é para deixar as pessoas preguiçosas porque quem recebe não quer mais trabalhar’”, disse.

 

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome informou nesta sexta que o reajuste de cerca de 10% autorizado para o Bosa Família, principal programa de distribuição de renda do governo federal, terá um impacto de R$ 406 milhões no orçamento federal deste ano.

 

Para o presidente, “a ignorância é de tal magnitude que as pessoas pensam que um ser humano vai ganhar R$ 85 e vai deixar de ter perspectiva de ganhar os R$ 616 que a Mônica [uma das formandas] vai ganhar tendo um trabalho decente”.

“As pessoas que pensam que o Bolsa Família é isso são as mesmas que acham que o cara mora num barraco na favela porque quer, que o povo é pobre porque é vagabundo porque não quer trabalhar, estudar. Ou seja, essa forma simplista de ver as coisas, não permite sequer que esse ignorante lembre que o país é dividido entre as pessoas que tiveram oportunidade e as que não tiveram oportunidade”, disse o presidente.

 

Sem diploma

Durante o discurso, o presidente chegou a chorar ao falar sobre a sua trajetória aos formando. Segundo Lula, o país “dá uma lição ao mundo” por ter levado à Presidência um presidente e um vice que não têm diploma universitário.

 

“Pela primeira vez, na história do Brasil e não sei se na história do mundo, o Brasil tem um presidente da República e um vice-presidente da República que não tem diploma universitário. Nem eu, nem o José Alencar somos doutores”, disse.

 

Ele ressalvou, no entanto, que “o fato de o Brasil ter o José Alencar e eu na Presidência não é convocação para as pessoas não estudarem. Pelo contrário, todos têm que estudar cada vez mais.”

 

Congresso

Ao saudar os deputados presentes à cerimônia no início do discurso, Lula também defendeu o Congresso, sem citar os senadores.

 

“Não poderia deixar de reconhecer na frente de todos vocês que estão aqui, os deputados que tem nos ajudado. Muita gente fala do Congresso, mas a verdade é que se a gente for pegar perdas e danos, o país ganhou muito mais com a atuação dos deputados do que perdeu. E sobretudo o governo que teve todos os projetos importantes aprovados”, disse.

 

 

 

G1

Notícias relacionadas

“Vou estar junto com o governador João Azevêdo”, afirma Adriano sobre 2022

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino, afirmou nesta quinta-feira (22) que independente de qualquer cenário político que se vislumbra para às eleições de 2022, a única certeza…

Com nova festa, Bolsonaro e ministros desmoralizam apelo de Queiroga

Em reunião com prefeitos realizada nesta semana, o ministro da Saúde, o médico paraibano Marcelo Queiroga, responsabilizou os brasileiros que desrespeitam restrições sanitárias pelo avanço das mortes de Covid-19 no…