Por pbagora.com.br

Mesmo sabendo que o presidente nacional do PDT, Carlos Luppi, está propenso a aceitar a aliança com o governador José Maranhão (PMDB), no estado da Paraíba, o deputado Manoel Ludgério afirmou que irá à nacional para exigir que o partido escute as lideranças na Paraíba.

De acordo com o parlamentar, a decisão de firmar alianças não pode partir apenas da vontade do presidente estadual Damião Feliciano.
“Vou à nacional pedir que o partido escute a opinião dos demais partidários para analisar se essa é a vontade dos demais integrantes do partido no Estado”, disse.

Para Ludgério, o discurso do presidente do partido na Paraíba, Damião Feliciano é contraditório. “Como eu posso vir a apoiar um candidato a quem sempre combati como oposição, eu não aceito”, ressaltou.

Ludgério acrescenta que caso a decisão do partido em apoiar José Maranhão seja oficializada, ele irá na justiça pedir para se desfiliar da sigla sem incorrer na infidelidade partidária.

“Se o PDT se aliar ao governador, irei à justiça pedir o meu mandato”, faltou.

O pedetista reforça que a lei da infidelidade partidária não pode se transformar em uma imposição que impeça os partidários opinar, mantendo os filiados acorrentados a um só pensamento.

“Se a decisão do partido for a de apoiar Maranhão e se eu não puder me desfiliar da sigla, eu prefiro nem me candidatar no próximo pleito”, revelou.
 

 

PB Agora

Notícias relacionadas

Wilson Filho solicita ampliação do Projeto Prato Cheio para todas as regiões da Paraíba

O deputado estadual Wilson Filho (PTB) participou na manhã desta quarta-feira (4) da 14ª Sessão Ordinária da Assembleia Legislativa da Paraíba e solicitou ao Governo da Paraíba a ampliação do…

“O PT tem que abrir diálogo”, diz Jackson ao destacar que o MDB deve ser procurado

O presidente do Partido dos Trabalhadores na Paraíba (PT-PB), Jackson Macedo, analisou a hipótese da sua sigla buscar o apoio de outras legendas como o MDB para um eventual apoio…