A Paraíba o tempo todo  |

Lira diz que Câmara é ‘motor de pacificação’ entre Planalto e STF

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou nesta quarta-feira (8), que a Casa legislativa é o “motor de pacificação” entre as discordâncias entre o Palácio do Planalto e o Supremo Tribunal Federal (STF).

“A Câmara dos Deputados apresenta-se hoje como motor de pacificação. Na discórdia, todos perdem, mas o Brasil, nossa história, tem ainda mais o que perder”, disse Lira, em discurso quase 24 horas depois dos discursos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante os atos no 7 de Setembro.

“Foi isso que inspirou [Oscar] Niemeyer e Lúcio Costa quando imaginaram a Praça dos Três Poderes. Colocaram Executivo, o Judiciário e o Legislativo no meio, equidistantes, mas vizinhos e próximos suficientes para que hoje a gente possa se apresentar como uma ponte de pacificação entre Judiciário e Executivo”, continuou.

“E é este papel que queremos desempenhar. A Câmara dos Deputados está aberta a conversas e negociações para serenarmos, para que todos possamos nos voltar ao Brasil real, que sofre com o preço do gás, por exemplo.”

Antes, Lira afirmou que não haver mais espaço para “radicalismo e excessos” no país.

“Após os acontecimentos de ontem, quando abrimos as comemorações como 200 anos de nação livre, independente, não vejo como possamos ter ainda mais espaço para radicalismo e excessos”, disse o presidente da Câmara. “Esperei até agora para me pronunciar porque não queria ser contaminado pelo calor do ambiente já por demais aquecido.”

Discursos do presidente
Bolsonaro afirmou na terça-feira (7), em seu discurso na manifestação pró-governo federal marcada na Avenida Paulista, na região central de São Paulo, que apenas Deus pode torná-lo inelegível. “Quero dizer aqueles que querem me tornar inelegível em Brasília: Só Deus me tira de lá. Aviso aos canalhas: não serei preso.”

Bolsonaro disse ainda que não respeitará decisões judiciais do ministro Alexandre de Moraes, do STF. “Qualquer decisão do ministro Alexandre de Moraes esse presidente não mais cumprirá.”

O presidente participava de uma das manifestações que ocorreram no país na terça-feira. Bolsonaro discursou do alto de um carro de som na região central da capital paulista. Pela manhã, já havia discursado em outro protesto, este na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

CNN Brasil

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe