Em entrevista ao programa Tambaú Debate, que foi ao ar neste domingo (24), a vice-governador Lígia Feliciano (PDT, se posicionou abertamente contra o decreto do presidente Jair Bolsonaro (Aliança Pelo Brasil) que prevê o porte de armas para o cidadão brasileiro.

“Sou pascifista. Não acho que o porte de arma vai trazer a paz.”, disse.

A vice-governadora também mostrou-se contrária a algumas medidas do governo Bolsonaro, como a privatização de estatais.

Lígia também falou sobre as vaias que recebeu durante a entrega do Complexo Aluízio Campos, em Campina Grande, no dia 10 de novembro. Ela participava da solenidade juntamente com o presidente Jair Bolsonaro e o prefeito Romero Rodrigues.

“Fui convidada institucionalmente. Fui convidada pelo governador para representar o Governo do Estado institucionalmente (na inauguração). Fui surpreendida por parte das pessoas que deram vaia. Meu pensamento é um só: a guerra política não interessa a ninguém. A política partidária deve ser discutida na hora do palanque. As políticas públicas vão além”, pontuou Lígia Feliciano em entrevista a jornalista Cláudia Carvalho.

Em relação ao ataque à exposição sobre a consciência negra, por um parlamentar, Lígia disse ter visto o fato com tristeza. “As guerras políticas não interessam a ninguém. Uma casa da democracia, no Dia da Consciência Negra, uma exposição que durou mais de seis meses para ser construída. Houve naquele momento um ato de ‘inconsciência’.”

Sobre a crise no PSB e possível futuro entendimento entre Ricardo Coutinho e João Azevêdo, Lígia revelou torcida. “Acredito e torço pelo entendimento, pela harmonia, pela paz. Eu, pessoalmente, se pudesse influenciar seria pela harmonia. As diferenças se puderem ser eliminadas, é melhor para a Paraíba.”

Redação

Total
1
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Vené apoia mobilização da FAMUP contra extinção de 68 municípios da PB

A Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup) recebeu nesta semana em Brasília, durante mobilização em defesa de pautas municipalistas e contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC)…

Após ser cogitado em pesquisa, Cícero pode reavaliar candidatura à PMJP

O ex-senador Cícero Lucena, do PSDB, que até esses dias dizia que tinha saído da vida pública e não mais concorreria a nenhum cargo eletivo, viu o seu nome ser…