Por pbagora.com.br

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), afirmou nesta quarta-feira (20) haver espaço para um entendimento com a oposição sobre a composição dos cargos de comando da CPI da Petrobras. Ele afirmou que após o tumulto com a criação da CPI, as negociações com DEM e PSDB estão evoluindo. A oposição já anunciou o nome de ACM Júnior (DEM-BA) como possível candidato à presidência da investigação.

“O início da relação começou tumultuada, com o açodamento para a leitura em plenário, mas o senador Arthur Virgílio (líder do PSDB) fez ontem no plenário uma mea culpa, fez um discurso registrando que as coisas não precisavam ser dentro do tom que foram iniciadas. (…) A base aliada ainda vai discutir isso ainda mas, regimentalmente, temos o direito de indicar o presidente e o relator, mas tudo isso vai depender da linha que se queira dar à CPI. As coisas estão evoluindo”, disse o líder do governo no Senado.

Jucá manifestou simpatia com o nome indicado pela oposição para a função de presidente. “O senador ACM Júnior é um grande senador. Ele faz parte da oposição mas é um senador responsável. Ainda não estamos analisando nomes, mas a forma como a base do governo vai atuar. Se for fazer entendimento nos vamos discutir com a oposição de novo, agora se for manter a maioria e exercer a plenitude dos cargos é claro que não sobrará espaço para entendimento”.

Jucá disse que somente na próxima semana, no entanto, a base aliada decidirá sobre a cessão de um dos cargos de comando para a oposição. Segundo o líder governista, os partidos aliados, PT e PMDB à frente, devem decidir até esta quinta-feira (21) suas indicações. Jucá reafirmou ter disposição para participar da investigação.

“Me coloquei à disposição. Quero colaborar e defender a Petrobras como senador e cabe ao senador Renan Calheiros (líder do PMDB), que é o técnico do time, decidir”, disse Jucá.

 

 

 

G1

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

OPINIÃO: Resultado da pesquisa Arapuan/Consult ainda não permite prognósticos seguros

Depois de duas pesquisas eleitorais – para aferir a intenção de voto dos pessoenses – e faltando vinte e cinco dias para a realização das eleições municipais, ainda assim na…

TCE-PB reprova contas de ex-prefeito de São Bento com imputação de débito de R$ 582 mil

O ex-prefeito de São Bento, Gemilton Souza da Silva, vai ter que ressarcir aos cofres do município a quantia de R$ 582,3 mil, referente à falta de prestação de contas…