O Tribunal Regional Eleitoral retoma nesta sexta-feira o julgamento do deputado estadual Leonardo Gadelha (PSC), acusado de infidelidade partidária.

O parlamentar disse que aguarda com serenidade o resultado do julgamento e assegurou que, em caso de cassação do registro, irá recorrer da decisão junto ao Tribunal Superior Eleitoral.

No processo, o PSB de Ricardo Coutinho afirma que o parlamentar cometeu Infidelidade Partidária ao deixar a legenda e se filiar ao PSC sem motivo estabelecido.

"Na ação a legenda socialista cobra junto à Justiça Eleitoral a retomada de mandato do parlamentar e a imediata posse do seu segundo suplente, Alexandre Urquiza de Sá que pertence aos quadros do PSB", detalha o advogado da legenda Noaldo Meireles.

Leonardo Gadelha, por sua vez, alega que deixou a sigla porque estava sendo perseguido.

Processo já consta na pauta de hoje:

162ª SESSÃO REALIZADA EM 17 DE DEZEMBRO DE 2010 (09:00)

1º. PROCESSO: Pet nº 44 (3918-74.2009.6.15.0000) – CLASSE 24 (prot.: 8.770/2009)

Procedência: Paraíba

Relator: Exmº. Juiz João Ricardo Coelho

ASSUNTO: Ação declaratória de perda de mandato eletivo em decorrência de desfiliação partidária sem justa causa.

Requerente: Partido Solcialista Brasileiro – PSB, Por Seu Representante Legal

Advogado(s): Noaldo Belo de Meireles; Italo Ricardo Amorim Nunes e outro

Requerido: Leonardo de Melo Gadelha, Deputado Estadual

Advogado(s): Thiago Leite Ferreira; Gabriela Rollemberg; e outros

Litisconsorte: Partido Social Cristão – PSC, Por Seu Representante Legal

Advogado(s): Clotario de Paiva Gadelha Terceiro Neto; Michel Saliba Oliveira
 

 

 

PB Agora
 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cássio garante que continuará colaborando com a PB e classifica como remota tese de disputar PMCG

Sem mandato há seis meses, o ex governador e ex senador Cássio Cunha Lima (PSDB), praticamente afastou a possibilidade de disputar a prefeitura de Campina Grande nas eleições do próximo…

Trabalho infantil atinge 60 mil jovens na Paraíba, aponta pesquisa

  O problema do trabalho infantil na Paraíba atinge atualmente, 60 mil crianças e adolescentes com idade entre 5 e 17 anos que realizam algum tipo de trabalho. O número…