A Paraíba o tempo todo  |

Justiça volta a suspender eleições indiretas em Bayeux após imbróglio partidário

Não chegou a durar nem 24h a decisão sobre a realização das eleições indiretas na cidade de Bayeux. É que uma nova decisão judicial expedida na tarde desta terça-feira (11) determinou a suspensão do pleito pela Câmara Municipal da cidade e ainda mandou cancelar o edital de convocação.

A mais recente decisão judicial atendeu um pedido de liminar impetrado pela vereadora Lucília de Freitas (Democratas) que teve o nome indeferido pelo partido e não pôde se inscrever, dentro do prazo, para concorrer ao pleito.

Mas, o capitão Antônio, pré-candidato a prefeito de Bayeux pelo Democratas nas eleições municipais que devem ocorrer em novembro, confirmou que o partido não autorizou a vereadora Lucília a concorrer as eleições indiretas.

“Nós não autorizamos, porque não faz parte do projeto do Democratas participar dessa eleição indireta, deste imbróglio que a cidade está atravessando. A cidade vive um momento antidemocrático” pontuou.

Com isso, o término do imbróglio está longe de chegar ao fim e o prefeito interino Jefferson Kita, que tenta a todo o custo se manter na cadeira de prefeito, vem conseguindo o seu intento.

 

PB Agora

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      19
      Compartilhe