Por pbagora.com.br

Após o prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima, protocolar carta renunciando ao cargo público, o  juiz Euller Jansen, da 3ª Vara de Bayeux e 61ª Zona Eleitoral, declarou que o ato não acarretará em eleição indireta no Município.

De acordo com o juiz como o prefeito e o vice-prefeito anteriores foram caçados, o artigo 8º da Lei Orgânica de Bayeux determina que, faltando menos de 15 meses para o término do mandato que acaba em 31 de dezembro, quem assume a Prefeitura é o presidente da Câmara ou a pessoa que o Poder Legislativo Municipal indicar em caso de impedimento legal do presidente.

Com isso, o prefeito interino Jefferson Kita deve permanecer no cargo até o final do ano.

EM TEMPO

Na tarde desta terça-feira (14) o juiz voltou atrás e esclareceu que houve desencontro de informações no tocante à realização de eleição indireta. Segundo ele, o que prevalece é a lei atual e, portanto, deverá haver eleição indireta na cidade nos próximos 30 dias.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Veneziano debate com Associação Nacional dos Procuradores projetos em análise pelo Congresso

A diretoria da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) teve reunião nesta na última terça-feira (11) com o senador Veneziano Vital do Rego (PSB-PB), para tratar de diversas pautas…

Efraim Filho: consenso é mudar sistema tributário

Líder defende período de transição entre modelo atual e o que está por vir Líder do Democratas na Câmara, Efraim Filho (PB) considera que já existe um consenso de que…