O vice-presidente da República, José Alencar, continua internado neste domingo (5) no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ele chegou ao hospital no sábado (4) , por volta das 14h30 com fortes dores abdominais, provocadas por uma suboclusão intestinal. Alencar, que também é o presidente da República em exercício, passou bem a noite de sábado para domingo, de acordo com os médicos que o atendem.

 

Segundo informações da TV Globo, Alencar tomou chá e canja, e à noite já deve receber alimentação mais reforçada.

 

Após visitá-lo, na manhã deste domingo, o senador Romeu Tuma afirmou que ele está bem, conversa normalmente e tem vontade de ir embora.

 

“O médico diz que ele está bem já para ter alta. Enquanto conversava, ele estava sorrindo, muito alegre, muito tranquilo. Mas está desesperado para voltar a Brasília, porque está no exercício da presidência e tem dezenas de atos para ele assinar. O médico suspendeu os remédios. Saio daqui muito feliz em vê-lo recuperado”, disse o senador Tuma.

Tuma disse que Alencar falou sobre assuntos diversos. “Piada ele não contou. A gente conversou um pouco sobre política”, disse. Alencar está no hospital acompanhado por sua esposa, dona Marisa Alencar.

 

Boletim médico divulgado pelo hospital na tarde deste domingo informou que o paciente recupera-se bem, alimenta-se normalmente e apresenta um bom quadro de saúde geral, continuando em observação.

O boletim médico divulgado pelo hospital às 19 horas de sábado informou que Alencar foi internado com quadro de “suboclusão intestinal, está estável e em boas condições gerais” e que após a realização de exames laboratoriais e de imagens, os médicos optaram pelo tratamento clínico.

O vice-presidente está sob os cuidados dos médicos Paulo Hoff (oncologista clínico), Roberto Kalil Filho (cardiologista) e Raul Cutait.

 

No sábado, o hospital informou que Alencar reagiu bem à hidratação que recebeu por meio de soro.

 

O vice Alencar está no exercício da Presidência porque o presidente Luiz Inácio Lula da Silva viajou para a Europa, onde na próxima semana participará de reunião da cúpula do G-8.

 

Causa da dor

De acordo com informações da TV Globo, a equipe médica, que inicialmente informou que uma das alças do intestino estava sendo pressionada por um tumor, cogita outras hipóteses para o quadro.

 

A dor pode ter sido causada ainda ou por uma inflamação do intestino; há ainda a possibilidade de que as alças tenham grudado entre si – isso acostuma ocorrer em pacientes que já passaram por várias cirurgias.

 

O vice-presidente iniciou no dia 22 de junho, em Houston, nos Estados Unidos, a segunda etapa do tratamento com um novo medicamento em fase de pesquisa contra o câncer.

 

Em maio, Alencar obteve autorização para participar, como voluntário, do tratamento realizado no hospital MD Anderson, referência no tratamento contra a doença. O tratamento no Brasil é acompanhado pelo oncologista Paulo Hoff.

Diferentemente da quimioterapia, o remédio ataca apenas as células que provocam o tumor, evitando que elas continuem a agir. O medicamento já foi testado, com sucesso, em 30 pacientes.

 

Histórico da doença

 

O vice-presidente luta contra o câncer desde 1997. Em janeiro deste ano, ele passou por uma cirurgia para a retirada de tumores no abdome, com duração de cerca de 18 horas. Ficou 27 dias internado, nove deles na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Em 31 de março, o vice-presidente voltou a São Paulo para um procedimento de troca de um tubo plástico colocado dentro da alça de intestino, que substitui seu ureter desde a cirurgia. No início de maio, exames comprovaram a volta de tumores na região abdominal.

G1

 

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Vereadores recuam de CPI para investigar secretário da Prefeitura de Pedras de Fogo

Em menos de sete dias os vereadores Gel Bulhões, Jurandir De Danda e Fabiano Silva voltaram atrás e rejeitaram requerimento apresentado pela bancada de oposição na Câmara de Pedras de…

Ruy defende pacientes com epilepsia e cobra transparência nos gastos do SUS

O deputado federal Ruy Carneiro (PSDB) enviou ao Tribunal de Contas da União (TCU) um pedido formal para que seja realizada uma auditoria operacional nos gastos com ações e serviços…