A Paraíba o tempo todo  |

João Pessoa fica entre as últimas cidades na criação de emprego e Ruy critica falta de ação dos governos

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Entre as capitais do Nordeste, A capital paraibana gerou apenas 775 novos postos de trabalho no mês de maio. Se comparado com outras regiões, isso representa menos da metade de empregos criados pela cidade de Teresina-PI

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), a cidade de João Pessoa terminou o mês de maio, como a sétima capital na geração de novos empregos no Nordeste. A capital paraibana conseguiu criar apenas 775 novos postos de trabalho. O número é menos da metade do criado em Teresina, que gerou 1.744 novos postos e três vezes menor do que a capital vizinha, Recife, que gerou no mesmo período, 2.884 empregos.

Para o deputado federal, Ruy Carneiro, os números ressaltam a falta de políticas públicas para combater o desemprego no estado da Paraíba.

O parlamentar cobra ação do Governo. “Não há iniciativa e mobilização para atração de investimentos nem mesmo incentivos para manutenção das empresas, para que possam manter os empregos. É necessário a criação de um Conselho de Desenvolvimento Econômico para impulsionar a geração de empregos, respeitando as características e as forças de cada região de nosso estado”, explica.

Ruy aponta também falta de microcrédito para o empregador que não consegue se manter vivo nessa crise. “Banco Cidadão não tem funcionado, o Empreender é insuficiente”, explica Ruy Carneiro.

Números do empregos

No Nordeste, a Bahia (+10.040 postos) foi o estado que mais criou empregos, acompanhada por Pernambuco (+7.864 postos), Ceará (+4.284 postos), Maranhão (+3.557 postos), Piauí (+3.359 postos). A Paraíba aparece em sexto com 2.908 postos de trabalho criados. “Se essas capitais e esses estados conseguem, é uma demonstração de que é possível sim, estimular a geração de empregos. O que vemos na Paraíba foge da realidade dos outros estados”, critica Ruy.

Ainda segundo Ruy, se o governo não consegue estimular empregos é fundamental que sejam aplicadas medidas sociais no apoio aos mais necessitados, pessoas que perderam o emprego e toda forma de renda. “Não vemos nenhuma atitude por parte do governo do estado e nem da prefeitura de João Pessoa para ajudar a população que ficou sem emprego e renda nesta pandemia. Nenhuma ajuda financeira para que as pessoas possam garantir pelo menos a alimentação. Essa é a realidade de muitas famílias, que estão completamente desassistidas”, aponta Ruy.

Assessoria

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe