Por pbagora.com.br

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania) foi um dos 20 governadores do país que subscreveram uma carta aberta à sociedade em defesa da democracia.

No documento, assinado pelo Fórum Nacional de Governadores, o grupo reage às declarações do presidente Jair Bolsonaro, sobre a postura dos dois líderes do parlamento brasileiro, o que, segundo eles, afronta os princípios democráticos que fundamentam a nação, sobretudo nesse momento que o país vive uma de suas maiores crises.

O texto, divulgado na tarde deste domingo, foi intitulado “Carta Aberta à Sociedade Brasileira em Defesa da Democracia”.

“O Fórum Nacional de Governadores manifesta apoio ao Presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, e ao Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, diante das declarações do Presidente da República, Jair Bolsonaro, sobre a postura dos dois líderes do parlamento brasileiro, afrontando princípios democráticos que fundamentam nossa nação”, lê-se na carta.

Leia a carta na íntegra:

“O Fórum Nacional de Governadores manifesta apoio ao Presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, e ao Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, diante das declarações do Presidente da República, Jair Bolsonaro, sobre a postura dos dois líderes do parlamento brasileiro, afrontando princípios democráticos que fundamentam nossa nação.Nesse momento em que o mundo vive uma das suas maiores crises, temos testemunhado o empenho com que os presidentes do Senado e da Câmara têm conduzido, dedicando especial atenção às necessidades dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios brasileiros. Ambos demonstram estar cientes de que é nessas instâncias que se dá a mais dura luta contra nosso inimigo comum, o coronavírus, e onde, portanto, precisam ser concentrados os maiories esforços de socorro federativo.

Nossa ação nos Estados, no Distrito Federal e nos Municípios tem sido pautada pelos indicativos da ciência, por orientações de profissionais da saúde e pela experiência de países que já enfrentaram etapas mais duras da pandemia, buscando, neste caso, evitar escolhas malsucedidas e seguir as exitosas.

Não julgamos haver conflitos inconciliáveis entre a salvaguarda da saúde da população e a proteção da economia nacional, ainda que os momentos para agir mais diretamente em defesa de uma e de outra possam ser distintos.

Consideramos fundamental superar nossas eventuais diferenças através do esforço do diálogo democrático e desprovido de vaidades.

A saúde e a vida do povo brasileiro devem estar muito acima de interesses políticos, em especial nesse momento de crise.”

CONFIRA

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Quatro bairros de João Pessoa ficam sem água nesta quinta-feira

A limpeza de um reservatório no bairro de Tambaú vai levar a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) a interromper o abastecimento de água nesta quinta-feira (1), das…

Opinião: preterido da disputa em CG, Tovar adota indiferença digital e pouco se mobiliza em prol da campanha de Bruno

Tovar tentou, lutou, conversou, insistiu, mas acabou sendo preterido da disputa pela prefeitura de Campina Grande, nas eleições municipais desse ano. Na convenção que homologou o nome do ex-deputado Bruno…