O PT não está morto, não está acabado. Essa foi, em síntese, o que disse ontem, em entrevista à imprensa paraibana, o presidente do PT da Paraíba, Jackson Macedo, ao ser questionado sobre qual será o papel do partido após a derrota nas eleições presidenciais para Jair Bolsonaro (PSL).

 

“Foi uma eleição extremamente difícil, mas o PT e os partidos do campo progressista popular conseguiram rachar o país, afinal 45% dos votos válidos não é pouca coisa. Disseram que o PT havia acabado, mas nós fizemos a maior bancada da Câmara Federal [com 56 deputados]. Cabe agora ao PT liderar um grande movimento nacional pela democracia, em favor da Constituição, que está em risco, por que ninguém sabe o que pode sair da cabeça desse rapaz [o presidente eleito, Jair Bolsonaro]”, disse.

 

 Para o presidente estadual do PT é preciso que os partidos fiquem vigilantes para garantir a manutenção da democracia. “O PT sabe fazer oposição, é especialista em fazer oposição”, avaliou. Jackson Macedo afirma que Fernando Haddad terá um papel importante como liderança na frente democrática que o PT, juntamente com outros partidos do campo progressista e os movimentos sociais, deverá formar “não apenas para fazer oposição”, mas, sobretudo, para defender “a democracia, nossos direitos e a nossa constituição. Haddad continua sendo a grande liderança”.

 

Redação

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Julian reforça crítica a Bolsonaro por apoiar ato contra Congresso

Após criticar o ato convocado pelo presidente Jair Bolsonaro, previsto para o dia 15 de março, onde o presidente defende o fechamento do Congresso, o deputado estadual paraibano Julian Lemos…

Veneziano repudia atitude de Bolsonaro convocando para ato contra o Congresso

O senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) repudiou nesta quarta-feira (26) a atitude do presidente da República, Jair Bolsonaro, de convocar a população para um ato contra o Congresso Nacional…