Por pbagora.com.br

O ex-deputado estadual Arnaldo Monteiro (PSB), que é pai do atual deputado estadual Anderson Monteiro (PSC) é um dos nomes que figura no Cadastro Nacional de Condenações Cíveis por Ato de Improbidade Administrativa, de responsabilidade da Justiça Federal. O ex-parlamentar teve suspensos os direitos políticos por um período de cinco anos, começando a contar de janeiro de 2018 até janeiro de 2023.

Contra o político ainda foi aplicada uma multa no valor de R$ 5 mil pela violação aos princípios administrativos de fraude em licitações realizadas pela prefeitura de Esperança na época em que o parlamentar ainda era gestor.

A decisão contra Monteiro é do desembargador federal da 5ª Vara Federal, Élio Wanderley de Siqueira Filho, que também determinou o impedimento do ex-parlamentar de contratar com o poder público ou receber benefícios e incentivos fiscais ou creditícios pelo mesmo prazo.

A decisão, ainda cabe recurso, em instâncias superiores ao acusado. Se mantida, Arnaldo sequer poderá disputar a prefeitura de Esperança no pleito de 2020, ou se aventurar em uma disputa em 2022, quando voltam a ocorrer as eleições estaduais. 

Veja o parecer do TRF5:

""

PB Agora

 

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

João garante presença em reunião com bancada da PB: “Faço questão”

O governador João Azevêdo vai se reunir, na próxima segunda-feira (07), em Brasília com o grupo de planejamento para definir as obras e prioridades que vamos apresentar ao deputado federal…

Em São Bento: MPE ajuíza Aije por candidaturas ‘fantasmas’ na Câmara

O Ministério Público Eleitoral ajuizou uma ação de investigação judicial eleitoral (Aije) contra 16 candidatos do Partido Republicano da Ordem Social (Pros), do município de São Bento, por candidatura fictícia…