Lula admite deixar para Dilma indicação de novo ministro do Supremo Tribunal Federal

 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje que deixará para a presidente eleita, Dilma Rousseff (PT), a indicação do novo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), caso não seja possível sabatinar o novo nome, no Senado, até o próximo dia 17, quando a Congresso entra em recesso.

"Se não for possível votar até o dia 17, eu prefiro deixar para a companheira Dilma indicar", afirmou o presidente, durante entrevista coletiva concedida a blogueiros, alinhados politicamente ao governo, hoje pela manhã, no Palácio do Planalto.

O presidente afirmou estar consultando a presidente eleita antes de tomar todas as decisões importantes de fim de governo. Segundo Lula, se Dilma tiver algum nome para indicar, ele respeitará a posição dela.

"Me peça que eu indicarei. Vamos construir juntos o nome, 50% de responsabilidade para cada um", disse.

A disputa pela sucessão do ex-ministro Eros Grau, que se aposentou, está entre o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, e o presidente do STJ, Cesar Asfor Rocha.

O presidente negou que o STF tenha a sua cara e defendeu uma postura republicana para a indicação de ministros para a Suprema Corte.

"A gente não pode indicar as pessoas pensando na próxima votação da Suprema Corte", afirmou.

 

Uol

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ricardo Barbosa prevê pacificação no PSB prestes a acontecer

O líder do governo na Assembleia Legislativa, o deputado Ricardo Barbosa, (PSB), ainda crê em superação da crise no Partido Socialista Brasileiro. Em entrevista, ele deixou claro, que torce pela…

Julian não assinou lista que alçava filho de Bolsonaro à liderança do PSL

Os áudios polêmicos do deputado federal Julian Lemos e de Jair Bolsonaro, amplamente divulgados na imprensa, além da informação de que o presidente teria uam ‘lista negra’ de traidores e…