Lula admite deixar para Dilma indicação de novo ministro do Supremo Tribunal Federal

 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje que deixará para a presidente eleita, Dilma Rousseff (PT), a indicação do novo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), caso não seja possível sabatinar o novo nome, no Senado, até o próximo dia 17, quando a Congresso entra em recesso.

"Se não for possível votar até o dia 17, eu prefiro deixar para a companheira Dilma indicar", afirmou o presidente, durante entrevista coletiva concedida a blogueiros, alinhados politicamente ao governo, hoje pela manhã, no Palácio do Planalto.

O presidente afirmou estar consultando a presidente eleita antes de tomar todas as decisões importantes de fim de governo. Segundo Lula, se Dilma tiver algum nome para indicar, ele respeitará a posição dela.

"Me peça que eu indicarei. Vamos construir juntos o nome, 50% de responsabilidade para cada um", disse.

A disputa pela sucessão do ex-ministro Eros Grau, que se aposentou, está entre o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, e o presidente do STJ, Cesar Asfor Rocha.

O presidente negou que o STF tenha a sua cara e defendeu uma postura republicana para a indicação de ministros para a Suprema Corte.

"A gente não pode indicar as pessoas pensando na próxima votação da Suprema Corte", afirmou.

 

Uol

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ex-vereador de CG tentará carreira política na cidade de Cabedelo em 2020

O ex-vereador de Campina Grande Murilo Galdino (PSB), deverá transferir o seu domicílio eleitoral para a cidade portuária de Cabedelo. Murilo que é irmão do presidente da Assembleia Legislativa, o…

Cúpula da PF ameaça entregar cargos se o diretor for demitido por Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro retomou a queda de braço com a Polícia Federal. Após ter dado sinais de intervenção na corporação e depois ter voltado atrás em comentários feitos na…