A Paraíba o tempo todo  |

Após cobrar demissão de funcionários da PMJP com ação no TCE-PB, Wallber joga a culpa em Cícero

O deputado estadual, Wallber Virgolino (Patriotas), vem ocupando as redes sociais nos últimos dias com um festival de ataques ao prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (Progressistas), em que acusa o gestor de supostamente demitir 3 mil servidores em “pleno período das festas natalinas”. Além de “inflacionar” os números, Wallber omite a informação de que foi ele próprio que cobrou no dia 4 de junho deste ano, no Tribunal de Contas da Paraíba (TCE PB), a demissão dos servidores, conforme comprovam os documentos abaixo.

No Ofício 99/2001, assinado de próprio punho pelo parlamentar, Wallber pede a “rigorosa apuração acerca das excessivas contratações de prestadores de serviços e nomeação de cargos em comissão pela atual gestão municipal, em detrimento dos cargos efetivos, o que revela indícios de utilização da máquina pública para benefícios políticos, com os chamados ‘cabides de emprego’”. E prossegue: “…diante da relevância da matéria e do interesse público, apresento a presente solicitação a este órgão constitucional, na expectativa de que sejam adotadas providências com brevidade”. Ao que parece, após conseguir seu objetivo de promover a demissão de servidores, Wallber resolveu “fingir” que nada tinha com as demissões.

A denúncia do parlamentar foi recebida pela Corte de Contas no dia 7 de junho. Ou seja, 3 dias depois. O “caldo” que obrigou a gestão a afastar pontualmente alguns servidores teve ainda como base um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinada pelo ex-prefeito, Luciano Cartaxo (PV), prevendo a redução de prestadores de serviço de maneira gradativa, ano a ano.

Ou seja, apesar de cumprir apenas o que foi determinado pela Corte de Contas, a pedido de Wallber, e pela TAC de Cartaxo, Cícero virou alvo de haters que divulgam constantemente Fake News contra o gestor.

Confira os documentos:

Da Redação

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      4
      Compartilhe