Em entrevista ontem (23), o líder da oposição na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) o vereador Marcos Henriques (PT) disse que recuou um pouco do propósito de impeachment contra o prefeito Luciano Cartaxo (PV), mas garantindo que não desistiu da iniciativa anunciada na tribuna da Câmara no meio desta semana.

 

"O líder da situação, vereador Milanez Neto, está falando numa reunião com a bancada da oposição na próxima semana aceitando que o prefeito já admite o cumprimento das emendas, então resolvi aguardar até a próxima semana", disse Marcos Henriques, destacando que não vai desistir de implicar o prefeito no crime de responsabilidade fiscal.

 

Devido ao não cumprimento das emendas impositivas, por parte da gestão municipal, os vereadores estão enfrentando dificuldades junto ao eleitorado, já que se comprometem em destinar verbas para serviços e obras, mas as ‘promessas’ não saem do papel justamente por conta da omissão do poder público.

 

 “Os advogados estão estudando, já tenho parecer favorável para ingressar com esse processo de impeachment. Irei entrar. Não quero dizer que Cartaxo é desonesto, no sentido de ficar com algum dinheiro, mas há um crime de responsabilidade quando vira as costas para a cidade e não cumpre as emendas”, emendou.

 

 

 

Redação

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Rosas tem maioria, mas não vai recorrer de intervenção: “Fiquem com o PSB”

O presidente do PSB na Paraíba, Edvaldo Rosas, disse que embora tenha apoio da maioria dos diretorianos, além de deputados, prefeitos e vereadores para continuar na presidência, não vai recorrer…

PSB Nacional se exime de responsabilidade sobre impasse e esclarece que não houve intervenção

“Não agi direta ou indiretamente para que isso ocorresse”. A declaração é do presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, ao negar, em entrevista nesta segunda-feira (19), a tese de intervenção…